Considerado um dos grandes treinadores dos últimos tempos, Pep Guardiola decidiu deixar o Bayern de Munique ao fim desta temporada. Como justificativa, alegou ser movido por desafios e revelou o desejo de comandar um clube do futebol inglês. Imediatamente, rumores o ligaram aos dois principais times de Manchester: o City e o United.

Do lado vermelho, o pressionado Louis van Gaal garantiu não se preocupar com as especulações. “Não é nem certeza que ele vai ser o treinador de um clube do Campeonato Inglês no ano que vem. O clube inglês também é parceiro de um contrato, então ele precisa confiar em você”, declarou nesta sexta-feira.

Van Gaal ainda não convenceu no comando do Manchester United e atravessa fase extremamente conturbada. Vinha de seis partidas consecutivas sem vitória no Campeonato Inglês até derrotar o Swansea na última rodada, mas sem convencer. Para piorar, foi eliminado ainda na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Apesar dos resultados bem abaixo do esperado, ainda mais para quem gastou tanto em contratações como Martial, Memphis Depay e Schweinsteiger, Van Gaal disse ter certeza de que seu emprego não está em risco. E mais, minimizou qualquer intenção de Guardiola de trabalhar na Inglaterra.

“Qualquer técnico tem o direito de anunciar que está saindo de um clube. Mas estou no fim da minha carreira, então para mim, os planos de Guardiola não são interessantes. Para mim, o interessante é como vou tomar conta do Manchester United em meu contrato, e depois desta temporada ainda terei um ano para cumprir”, comentou.