Depois de vir ao Brasil para participar da divulgação da tabela básica da Copa das Confederações de 2013, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, publicou uma carta no site oficial da entidade em que declarou já ter observado os primeiros resultados concretos do trabalho de organização para a Copa do Mundo de 2014, frutos da reunião entre CBF, Comitê Organizador Local (COL), governo brasileiro e Fifa, realizada no início de maio em Zurique.

“Nós agora estamos vendo os primeiros resultados concretos alcançados: a saber, a implementação de grupos de trabalho, como para os aeroportos e transportes terrestres para garantir que a infraestrutura adequada estará em vigor para as 32 equipes, os milhares de torcedores e outras partes interessadas, tais como os mais de 17 mil representantes da mídia que irão participar do evento”, escreveu.

Valcke também avisou que estará de volta ao Brasil em menos de um mês para reunião com o COL e vistoria em algumas cidades-sede. “Em menos de quatro semanas estarei de volta para a reunião do conselho do COL em Brasília e vou aproveitar a ocasião para visitar algumas cidades-sede juntamente com o COL e o ministro dos Esporte, Aldo Rebelo”, revelou.

A visita desta semana foi a primeira de Valcke ao Brasil desde a polêmica declaração de que o País deveria receber um “chute no traseiro” para acabar com os atrasos e acelerar a preparação para a Copa do Mundo de 2014. O termo empregado causou revolta no governo, com Rebelo chegando a declarar que não trataria mais de assuntos do Mundial com o dirigente francês e cobrando o seu afastamento pela Fifa.

Valcke pediu desculpas e declarou ter sido interpretado erroneamente. Além disso, Joseph Blatter, presidente da Fifa, veio ao Brasil, onde se reuniu com a presidente Dilma Rousseff, antes da reunião de maio na Suíça. Agora, o impasse parece estar completamente superado.