e141151204.jpg

Suspenso, Tuta não jogaria
mesmo contra o Criciúma.

O Coritiba termina o ano sem as três esperanças de gol da torcida. De maneira melancólica, o centroavante Tuta deixou o clube ontem, após receber férias antecipadas da diretoria alviverde.

Antes, Luís Mário deixara o clube atraído pelos dólares europeus e Aristizábal saíra 45 dias antes do final do contrato. Artilheiro da equipe na temporada, ele sai (sonhando com uma transferência para o exterior) após rusgas com o presidente Giovani Gionédis e com a torcida, mas garante que não guarda mágoas.

"Eu não gosto muito de ficar pensando nas coisas ruins, e sim nos momentos positivos que tive. Por isso, saio satisfeito pelas coisas que fiz", afirma Tuta, que foi avisado burocraticamente que poderia sair de férias. "O Sérgio (Ramirez, coordenador técnico) disse que eu estava liberado, que poderia ir no departamento pessoal e acertar minha saída do clube", conta. Além dele, Vágner também foi liberado para entrar em férias, mas volta em janeiro, pois tem contrato em vigência com o Coxa.

Tuta deixa o clube em baixa, por mais que tenha sido, no final das contas, o jogador mais importante do Coritiba em 2004. Foi ele o herói do melhor momento do Coxa na temporada, quando marcou o gol que deu o título estadual sobre o Atlético, em pleno Joaquim Américo. "Ele foi muito importante para nós, tanto no paranaense quanto no brasileiro. Gostaríamos que ele ficasse conosco, mas ele tem outros planos", diz o técnico Antônio Lopes.

Na sua última partida, o centroavante foi o personagem na vitória sobre o Goiás. Tuta deu o passe para o gol de Alemão e, como vem fazendo nas últimas partidas, não comemorou. A partir daí, alguns torcedores começaram a vaiá-lo, numa ‘guerra’ que culminou na troca de xingamentos no intervalo. "Eu entendo a reação da torcida. Eles são passionais, lidam com a emoção", minimiza o jogador.

Nos planos de Tuta, agora, estão os contratos em dólar ou euro. "Meu interesse é jogar no exterior", resume o atacante, que confirmou a sondagem do Internacional. "Eu fui procurado, mas no momento não estou pensando nesta hipótese", garante ele, que fica em Curitiba até o final da semana.

Outras saídas serão anunciadas

A saída de Tuta acelera o processo de reformulação do elenco do Coritiba. Além dele, Reginaldo Nascimento deixa o clube no final da temporada – mas o capitão está confirmado na equipe que enfrenta o Criciúma no domingo. A expectativa é pela permanência ou não de Alemão, Ataliba e Jucemar, os três jogadores da base de Antônio Lopes que têm contratos terminando no dia 31.

A princípio, a diretoria garante que não conversa com ninguém antes do final do brasileiro. Segundo o gerente de futebol Oscar Yamato, o impasse no Clube dos 13 dificultava o fechamento do orçamento para 2005. Entretanto, o presidente Giovani Gionédis afirmou durante a semana passada que as cotas para a próxima temporada já estavam definidas – contradizendo o discurso oficial.

O que se sabe é que Antônio Lopes pediu que Alemão e Jucemar tenham seus contratos renovados. Ataliba, um dos jogadores de maior regularidade na temporada, parecia ‘carta marcada’ para 2005, mas a interrupção nas conversas pode significar uma possibilidade maior do volante não emplacar no Alto da Glória em 2005. É esperar para ver.