A “lei do silêncio” prossegue no Paraná. O período pós-rebaixamento foi marcado por caras fechadas e nenhuma declaração. Nem jogadores nem integrantes da comissão técnica concederam entrevistas.

Pronunciamentos, somente a partir de hoje, talvez com mudanças no comando do futebol. Esta era a pauta principal da reunião de diretoria realizada ontem à noite. Por precaução, o local do encontro do Conselho Administrativo não foi revelado.

Havia um temor de represálias por parte de torcedores, revoltados com o vexame do último sábado, quando o clube caiu para a Divisão de Acesso do futebol paranaense.

Na reunião, dirigentes iriam analisar a questão do departamento de futebol, da comissão técnica e também do elenco, que poderá ser profundamente modificado para a disputa da Série B.

Antes do treino da tarde – em clima de “velório” – o vice de futebol Paulo César Silva foi o único a dar as caras. Conversou cerca de dez minutos com o grupo e depois saiu, passando a palavra para Ricardo Pinto.

Os jogadores treinaram apenas fisicamente e hoje a comissão técnica inicia a montagem do time para a derradeira atuação no Paranaense 2011. A partida frente ao Cascavel foi marcada para sábado, às 18h30, no estádio Olímpico Regional.