Um gol de Diego, aos 29 minutos do 2.º tempo, manteve o Paraná Clube vivo na luta contra o rebaixamento. Ontem à noite, na Vila Capanema, frente ao Iraty, mais uma vez o Tricolor colocou o coração de seus torcedores à prova.

Um jogo emocionante, cheio de alternativas e com uma intensa dose de tensão. Foi assim que o time de Ricardo Pinto fez 1 x 0 e encostou no Paranavaí, seu principal alvo nesta corrida desesperada pela permanência na primeira divisão estadual. Agora, o Paraná soma 19 pontos contra 21 do ACP.

O caminho para este triunfo poderia ter sido menos acidentado. Logo aos 3 minutos, Léo recebeu a bola na área, driblou o goleiro e chutou para fora. Era o primeiro sinal do drama que viria no transcorrer da partida.

Ao adotar uma estratégia totalmente ofensiva, o Paraná se expunha aos contragolpes e por pouco a “casa não caiu” aos 10 minutos, quando Eydison cabeceou e Thiago Rodrigues salvou.

Apesar do susto, o Tricolor seguiu com a mesma estratégia definida ao longo da semana. Só que do outro lado, o Iraty mostrava, além de uma defesa bem postada, um goleiro de muita qualidade.

Com as pernas, Renato salvou arremate de Diego. Pouco depois, contou com a sorte quando o seu xará, o centroavante paranista, subiu sozinho, mas errou o cabeceio e, de ombro, mandou pela linha de fundo o cruzamento perfeito de Diego.

Renato, o do Paraná, ainda mandaria uma bola no travessão, aos 30 minutos. Lances que só iam dando mais dramaticidade à já sofrida situação do Tricolor. Um quadro que só não se complicou de vez no final do primeiro tempo porque o volante Mauro, do Iraty, cabeceou a bola por cima do travessão.

“Estamos perdendo muitas oportunidades. Temos que manter o mesmo volume, mas com calma na hora da conclusão”, atestou o meia Packer, no intervalo.
Na etapa final, o Paraná voltou ainda mais ofensivo e logo aos 3 minutos o goleiro Renato impediu um gol contra de Eydison.

No lance seguinte, Léo mandou na trave direita. A bola insistia em não entrar e aos 17 minutos, com o goleiro batido, Packer encheu o pé, da marca penal, e mandou por cima do travessão.

O sufoco só terminou aos 29 minutos. Packer fez a tabela com Léo e cruzou rasteiro. Diego entrou livre e só escorou para as redes, mantendo vivas as esperanças tricolores.