O clássico de amanhã, contra o Atlético, é de importância fundamental para o Paraná Clube. Fora da zona de classificação no Campeonato Paranaense, o Tricolor pode ver a situação se complicar ainda mais no caso de um tropeço. Por isso, vencer na casa do rival é uma idéia fixa para o elenco paranista.

Com o ambiente mais leve após a vitória sobre o Mixto-MT, pela Copa do Brasil, o time tricolor garante estar pronto para o desafio mais difícil do ano até agora. “Chega de ficar dando desculpas. É jogo decisivo. Temos essa consciência e sabemos o que fazer para sair vencedor”, diz o meia Lenílson.

Com sete pontos conquistados em seis jogos, o Paraná está na nona posição do Estadual. São oito pontos de desvantagem em relação ao rival, que disputou um jogo a mais e está na primeira posição. Situação que já faz o técnico Paulo Comelli praticamente desistir da briga pela liderança.

“Hoje, nosso pensamento é classificar. Não tem que se pensar em ponto extra. Entrando entre os oito, será uma equipe diferente para a segunda fase. Estará mais confiante, mais compacta, com alguns reforços que vamos conseguir”, diz o treinador paranista.

Entre os jogadores, porém, o discurso é outro. “Classificar com certeza nós vamos. O objetivo maior é ficar entre os quatro primeiros. É uma partida decisiva. Temos que ganhar para encostar neles, com um jogo a menos”, afirma Lenílson.

A vitória pode significar uma reação na tabela, mas um revés deixa o Tricolor em situação delicada. Após o clássico, o time encara o Cianorte, atual terceiro colocado, na Vila, e viaja para enfrentar o Toledo, que vem na sexta posição. Jogos complicados, nos quais não pode contar com pontos assegurados.

“Restam oito jogos na primeira fase. Depois, ficam apenas sete. Quanto mais pontos somar o quanto antes, melhor. Não podemos deixar para garantir a classificação nas últimas rodadas”, alerta Lenílson.

Paulo Comelli ainda tem três dúvidas para escalar o Tricolor. Na zaga, João Paulo sentiu a coxa no último jogo e ainda será avaliado. Se não tiver condições, Elton será seu substituto.

Gedeon está cotado para ganhar o lugar de Kléber, no meio-campo. Na linha de frente, o garoto Bruno pode mandar Osmar de novo para o banco e formar dupla com Wellington Silva.