O Paraná Clube encara o Bragantino hoje – às 20h30, no Estádio Marcelo Stéfani -disposto a se afastar ainda mais da zona do rebaixamento. Mesmo fora de casa, o técnico Paulo Comelli não abre mão de um esquema tático ofensivo, utilizando dois meias de criação.

Gláucio retorna após cumprir suspensão e Giuliano foi confirmado como substituto de Cristian, ainda vetado pelo departamento médico. Após despachar dois concorrentes diretos na luta contra a degola, o Tricolor agora coloca à prova seu novo time diante de um adversário mais qualificado.

O Bragantino está distante daquele time que na década de 90, sob o comando de Luxemburgo e Parreira, disputou os títulos paulista e brasileiro. Mas, após um início de competição marcado por oscilações, dá sinais que pode entrar na briga pelo acesso à Série A.

Já o Paraná tenta mostrar na prática que os resultados positivos contra Fortaleza e Marília foram reflexo de que o novo time “deu liga”. Diante do perigo imediato de cair à Série C, o Tricolor reformulou o departamento de futebol e montou às pressas uma nova equipe, mais competitiva e eficaz.

“Fizemos a lição de casa, em jogos onde não poderíamos perder pontos”, lembrou o técnico Paulo Comelli. “Agora, é buscar fora de casa esta mesma regularidade. Um time, para ser confiável, tem que jogar bem não importando o local”, disse.

Por isso, o treinador descartou a possibilidade de escalar um time mais cauteloso – e teoricamente mais coeso – no meio-de-campo. Mesmo tendo vários volantes à sua disposição, Comelli joga as fichas num 4-4-2 clássico, com dois meias-armadores e dois atacantes.

“É claro que temos que ter muita atenção, pois o adversário é rápido, em especial no seu ataque”, destacou Comelli, numa referência a Davi e Nunes, a dupla de ataque do time de Bragança. “Mas, com essa formação, a idéia é pressionar também o adversário, aproveitando a boa qualidade técnica do nosso quarteto de frente”.

Com Giuliano, Gláucio, Ricardinho e Leonardo, o Paraná terá, na teoria, um time leve e com muita habilidade no setor ofensivo. “Não podemos perder o embalo. Temos mais uma decisão pela frente”, destacou Gláucio.

O meia, um dos destaques na vitória sobre o Fortaleza – ele fez o gol de empate, que abriu caminho para a virada – viu da arquibancada o jogo contra o Marília. “Tivemos dificuldades, mas o importante é que conseguimos superar esses obstáculos. Agora, é jogar com muita atenção, explorando os contragolpes com precisão”, arrematou o jogador.

Hoje, o clube tenta também sua primeira seqüência de três vitórias na temporada, para consolidar também em números a reação da equipe após a profunda reformulação do grupo.

BRASILEIRO, SÉRIE B
23ª RODADA
BRAGANTINO x PARANÁ CLUBE
BRAGANTINO

Gilvan; Cris, Gustavo e Marcelo Godri; Viola, Adriano, Sérgio Manoel, Malaquias e Pará; Davi e Nunes.
Técnico: Marcelo Veiga.
PARANÁ
Mauro; Murilo, Daniel Marques, Leandro e Fabinho; Agenor, Pituca, Giuliano e Gláucio; Ricardinho e Leonardo.
Técnico: Paulo Comelli.
SÚMULA
Local:
Marcelo Stéfani (Bragança Paulista).
Horário: 20h30.
Árbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE).
Assistentes: Flamarion Sócrates da Silva (MG) e Cristhian Passos Sorence (GO).