Danielzinho é a novidade na delegação do Tricolor que segue para o Nordeste para jogar contra o Fortaleza. O jogador, que disputou o Paranaense pelo rebaixado Iguaçu de União da Vitória, surge como reforço surpresa do representante paranaense para a disputa da Copa do Brasil.

“No estadual não posso jogar, mas essa oportunidade é um presente pra mim”, disse o jogador de 26 anos recém-completados. O curioso é que o meia-atacante sequer foi apresentado como jogador do Paraná Clube.

Na semana passada, Danielzinho começou a treinar com o grupo na Vila Capanema. Internamente, o discurso era de que o atleta seria emprestado e não estaria nos planos para a disputa da Série B.

Ao que tudo indica, a quase eliminação no Paranaense gerou uma mudança de rumos. Danielzinho, de “carta fora do baralho”, passou a ser opção já para o jogo de amanhã, sendo relacionado por Velloso entre os dezoito atletas que seguem para Fortaleza.

“Estou muito feliz e espero ajudar o Paraná nessa competição tão importante”, afirmou. Para Danielzinho, o Tricolor tem condições de buscar a qualificação imediata para a próxima fase.

“Perdemos um clássico, mas o grupo não perdeu o ânimo. O Paraná tem tradição e força para garantir essa vaga”, comentou. Para eliminar o jogo da volta, o clube paranaense tem que vencer por dois ou mais gols de diferença. Na temporada, foram cinco vitórias assim, todas pelo Paranaense e apenas duas delas fora
de casa.

“Não sei se vou jogar, mas só estar no grupo já é importante”, destacou Danielzinho. Paulista de Guarujá, ele começou a carreira na Desportiva de sua cidade natal.

Passou por clubes menores do futebol paulista e mineiro e teve passagem pelo Londrina. “Fui bem, ajudando na conquista do título da Copa Paraná”, lembrou. Desempenho que lhe valeu a contratação pelo Paraná-B e a subsequente ida para o Iguaçu. “Infelizmente, não fomos bem. Mas, estou pronto para dar a volta por cima, agora no time A do Tricolor”, arrematou o baixinho.

Resta saber se a opção por Danielzinho foi uma saída emergencial – diante da ineficácia dos atacantes nos últimos jogos – ou se o jogador é visto como reforço para a disputa da Série B.

O meia-atacante de apenas 1,62m fez alguns gols no início do Paranaense, mas terminou a competição de forma melancólica, com uma atuação pífia na goleada para o próprio Tricolor (4×1), no dia 25 de março. Pouco diante das notórias carências do elenco, a menos de um mês da largada da segundona. Danielzinho tem contrato com o Paraná até o final de maio.