A única certeza na escalação para o clássico de domingo é o retorno do capitão Antônio Carlos à zaga. No restante das posições, Geninho preferiu não dar nenhuma dica sobre possíveis alterações.

O treinador destacou que nesse momento a prioridade é treinar fundamentos, já que o time tem falhado muito. “Estamos errando demais as bolas de canto, cruzamentos e não estamos tendo tempo suficiente para trabalhar como se deve os fundamentos. Trabalhamos, mas pouco. O ideal é fazer muitas repetições porque é isso que leva ao acerto. Então quando você ganha uma semana para trabalhar, tem que comemorar. Será muito importante para nós”, explicou.

Geninho comentou também quais trabalhos ganharão ênfase neste período. “Temos que melhorar o cabeceio ofensivo e defensivo. Já estivemos em melhor nível. Trabalhar cruzamento e conclusões. Começamos a trabalhar uma marcação mais rígida e mobilidade. Uma movimentação maior porque tivemos dificuldades no jogo de domingo (contra o Nacional). A mobilidade apesar de não ser ruim, poderia ser melhor”, finalizou o comandante rubro-negro.

Dinheiro

Há algum tempo vem se especulando qual é a situação econômica do Atlético. Para evitar dúvidas, o presidente Marcos Malucelli disse ontem que irá se pronunciar ainda nesta semana sobre o assunto. “Solicitei o balanço para poder conversar e mostrar como estão as finanças do clube”, disse o dirigente.