Segundo os técnicos, a inclusão de mais um campeonato irá inchar ainda mais o já apertado calendário do futebol mundial, considerado responsável pelo grande número de contusões que os jogadores têm sofrido e pelo mau desempenho de algumas seleções na última Copa do Mundo.

Os representantes dos 12 principais clubes, entre eles Vicente del Bosque (Real Madrid), Héctor Cúper (Inter de Milão), Ottmar Hitzfeld (Bayern de Munique) e Arsene Wenger (Arsenal), se encontraram na última segunda-feira, em uma reunião da Uefa, na sede da entidade em Nyon (Suíça). Também houve críticas as mudanças na Copa dos Campeões.

O grupo pediu ainda que as regras para substituição durante os jogos mudem e que quatro alterações passem a ser permitidas, em lugar das atuais três, e que o banco de reservas possa ter nove jogadores ao invés de seis nas competições européias.

O Mundial de clubes foi disputado apenas uma vez, em janeiro de 2000, no Rio e em São Paulo, e teve o Corinthians como campeão. Os representantes europeus – Manchester United e Real Madrid – deram pouca atenção à competição.

No ano seguinte, a segunda edição deveria ter sido disputada na Espanha, mas foi cancelada devido à crise da parceira de marketing da Fifa a ISL-ISMM, que organizava a competição. Em 2002, o campeonato nem foi incluído no calendário.

E-mail:

emaestro@uol.com.br