Dentro de campo, a temporada de 2017 para o Trio de Ferro foi positiva apenas para o Paraná Clube, que conseguiu o acesso à primeira divisão após dez anos disputando a Série B, enquanto o Coritiba, mesmo campeão paranaense, acabou rebaixado e o Atlético ficou longe de retornar à Libertadores. Mas, fora dele, apesar de todos os percalços do ano, a média de público dos três principais times do Estado foi positiva, com destaque para o Furacão, com o melhor número do trio, e também para o Coxa, que, considerando apenas o Brasileirão, mesmo com a queda, conseguiu levar mais torcida ao estádio do que o seu principal rival.

Atlético

Dentre os times das quatro divisões nacionais, o Rubro-Negro, durante toda a temporada, foi o 11º clube que mais levou público as seus jogos, com média de 14.878 pessoas por partidas. No entanto, o Atlético conseguiu manter essa média alta graças à disputa da Libertadores. Na competição internacional, o clube conseguiu levar pouco mais de 22 mil pessoas por partida, tendo no duelo contra o Flamengo, pela fase de grupos, o melhor público do time no ano, com 33.463 torcedores na ocasião.

No Campeonato Brasileiro, o Furacão só não teve uma média de público maior por conta dos protestos realizados pela torcida Os Fanáticos. Para reivindicar alguns direitos junto à diretoria, a principal organizada do clube assistiu a alguns jogos do lado de fora da Arena. Por isso, a média caiu e ficou em 13.732 torcedores.

Coritiba

O Coritiba fechou a temporada com a 16ª melhor média de público do futebol brasileiro, com 12.486 torcedores por partida. O calendário do Verdão, no entanto, teve apenas o Campeonato Paranaense, o Brasileirão e uma partida pela Copa do Brasil em casa, quando foi eliminado pelo ASA-AL. Mesmo com o título do Estadual, o torcedor não se empolgou muito e o clube fechou a competição com média de apenas 9.368 torcedores por jogo. Mesmo assim, alcançou a melhor marca do ano na decisão do torneio, com 32.869 pessoas no Alto da Glória.

A melhor média coxa-branca dentre as três competições foi no Campeonato Brasileiro. Mesmo com o rebaixamento e todas as dificuldades que o assolaram na competição, a torcida, sobretudo na reta final, lotou o Couto Pereira em várias partidas e o Verdão terminou o torneio com média de 13.732 torcedores. Na última partida em casa no ano, 32.739 pessoas foram ao Couto, na derrota por 2×1 para o São Paulo. No entanto, nem mesmo esse apoio vindo das arquibancadas fez o Coritiba conseguir permanecer na elite.

Maior público do ano no Estado foi do Paraná Clube, com mais de 39 mil pessoas na Arena da Baixada na vitória por 1x0 sobre o Internacional. Foto: Albari Rosa
Maior público do ano no Estado foi do Paraná Clube, com mais de 39 mil pessoas na Arena da Baixada na vitória por 1×0 sobre o Internacional. Foto: Albari Rosa

Paraná Clube

Já o Paraná Clube só tem motivos a comemorar. Além do acesso, o Tricolor teve o apoio incondicional do torcedor. O clube foi o 22º que mais levou público aos estádios, com média de 8.817 pessoas por partida, entre Série B, Copa do Brasil, Campeonato Paranaense e Primeira Liga.

As boas campanhas em todas essas competições motivaram os paranistas a saírem de casa e acompanhar de perto o ano em que o clube retornou à primeira divisão. Mas a média, ao final do ano, foi muito acima graças aos jogos em que conseguiu mandar na Arena da Baixada e no Couto Pereira, quando bateu os recordes de públicos. No Joaquim Américo, o clube levou quase 40 mil pessoas na vitória por 1×0 contra o Internacional.

No Couto, mandou os duelos contra o Atlético-MG, pela Copa do Brasil, e Boa Esporte, na última rodada da Série B, quando levou o melhor público pagante do estádio em 2017, com mais de 37 mil pessoas.

Com isso, a média do Tricolor foi de 27.387 pessoas por jogo. Na Vila Capanema, a média cai consideravelmente, com média de 6.481 torcedores por partida. No entanto, é bom ressaltar que a capacidade do estádio é muito menor (17 mil) e que o número foi muito acima de anos anteriores, quando ficava entre três e quatro mil.

Ou seja, mesmo diante das dificuldades, as torcidas do Trio de Ferro mostraram que apoiam seus times e que, se depender deles, não faltará apoio em momento algum.