O público foi bem menor do que nas ocasiões anteriores, mas a torcida não deixou de ir à porta da Granja Comary desejar boa sorte aos jogadores da seleção brasileira, que viajaram na tarde desta segunda-feira para Belo Horizonte. Na terça, a equipe enfrenta a Alemanha, às 17 horas, pela semifinal da Copa do Mundo. Cerca de 200 pessoas estavam na entrada do condomínio em busca de ao menos um aceno dos atletas. Como sempre, havia animação e otimismo.

Mesmo com a ausência de Neymar, as amigas Laura, de 9 anos, e Mariana, de 8, esperavam pela saída do ônibus penduradas na grade colocada no local para evitar que a rua fosse tomada por torcedores. Cada uma delas segurava um exemplar do livro “Neymar, um Sonho Brasileiro”, do jornalista Peter Banke. “Foi o pai dela(Mariana) que deu o livro para a gente. Ainda não lemos, mas vamos ler”, disse Laura. Ela e a amiga moram no bairro da Tijuca, e como estão em férias escolares, passam alguns dias em Teresópolis. “Já viemos aqui na Granja outras vezes, mas ainda não conseguimos chegar perto dos jogadores.”

A professora Carla Amaral viajou cerca de 50 quilômetros desde Magé, município do Estado do Rio, junto com cinco amigos para tentar ver os jogadores, ainda que pela janela do ônibus. “Fiquei com medo de vir em vão, mas um simples aceno deles já é suficiente”, disse Carla, que leciona Português e Inglês na rede estadual. “Viemos por causa da esperança desse aceno.” Na saída dos jogadores, Maicon e Oscar satisfizeram o desejo da torcedora.

Flamenguista fanática, como se definiu, Carla lamenta a fratura que tirou Neymar da Copa, mas pondera: “A seleção tem outros jogadores, não vive só de Neymar”. Otimista, ela prevê que o Brasil vai vencer a Alemanha por 2 a 1, gols de David Luiz e Hulk. Mas não elimina a possibilidade de o placar ser mais elástico. “Quem sabe o Fred não desencanta?”, espera.

Bom de prognóstico diz ser o garoto Daniel Francisco, de 7 anos, que foi com sua avó, Rosângela, até a entrada da Granja Comary para se despedir da seleção. O menino garante que acertou o placar de dois jogos do Brasil: 4 a 1 contra Camarões e 2 a 1 contra a Colômbia. “Agora vai ser 2 a 0, gols de Marcelo e Hulk”, previu. E falou mais: “O Brasil vai ser campeão”.