O beisebol e o softbol podem ser incluídos no programa de eventos dos Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio. Mas o que dizer do bilhar, do corfebol ou mesmo do futebol americano? Esses esportes estão entre os 26 que se candidataram a entrar na programação da Olimpíada de 2020, revelaram nesta sexta-feira, os organizadores dos Jogos de Tóquio.

Alguns desses esportes são familiares, mas outros poderiam dar ao evento um olhar diferente. A candidatura conjunta do beisebol, para homens, e do softbol, para mulheres, é considerado o favorito por causa da popularidade desses esportes no Japão. Outras federações que estão esperançosas de terem seus esportes adicionados ao programa incluem o caratê, o squash e a patinação.

“Temos três critérios para decidir quais esportes serão escolhidos”, disse Toshiro Muto, diretor executivo do Comitê Organizador da Olimpíada de Tóquio. “Eles devem ser populares entre os jovens, dar impulso a Tóquio-2020 e atender aos padrões do COI”.

Tóquio vai anunciar uma lista restrita de candidatos em 22 de junho. Os finalistas farão uma apresentação em Tóquio, em agosto, e os organizadores realizarão recomendações ao Comitê Olímpico Internacional (COI) até 30 de setembro. O COI vai tomar uma decisão final em agosto de 2016.

A “Agenda Olímpica 2020”, aprovada em dezembro pelo COI, permite que as cidades-sede proponham a entrada de um ou mais esporte nos seus Jogos. O presidente do COI, Thomas Bach disse nesta semana que ele deseja a inclusão de esportes com apelo junto aos jovens.

“Nós gostaríamos de ver nas propostas também um evento ou eventos que são atraentes particularmente aos jovens”, disse. “Nós achamos que esta seria uma situação em que só se vence. Isso daria ao Japão a grande oportunidade de se apresentar ao mundo como uma nação jovem olhando para o futuro, abraçando jovens e outras culturas”, continuou. “Estou confiante de que esta chamada para a juventude na Agenda Olímpica 2020 será refletida na proposta que vamos receber em setembro”, concluiu Bach.

Muto disse também que esportes que não exigem a construção de novas instalações terão preferência. Os organizadores da Olimpíada de Tóquio têm procurado maneiras de reduzir as despesas.

O beisebol e o softbol foram retiradas do programa olímpico após os Jogos de Pequim em 2008 e falharam em várias tentativas de retornar ao evento. “O beisebol e o softbol nos Jogos de Tóquio 2020 podem ajudar a espalhar os valores olímpicos em todo o Japão e nas nações ao redor do mundo”, disse Riccardo Fraccari, presidente da Confederação Mundial de Beisebol e softbol.

Muitos dos esportes que se candidataram agora tentaram entrar no programa olímpico anteriormente. Confira a lista completa: esportes aéreos, futebol americano, beiseol-softbol, bowls (uma variação da bocha), boliche, bridge (jogo de cartas), xadrez, dança esportiva, floorball (semelhante ao hóquei), frisbee, caratê, corfebol, netball, orientação, polo, squash, patinação, escalada esportiva, squash, sumô, surfe, cabo de guerra, mergulho submarino, esqui aquático e wakeboard, e wushu (uma arte marcial).