O Toledo entrou com uma ação no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná pedindo impugnação da partida contra o Engenheiro Beltrão, na última rodada, em que terminou em 1 a 1. Caso o Porco consiga êxito, o placar seria alterado para 3 a 0 e o time subiria para 7.ª colocação na tabela de classificação.

O AEREB não pagou a taxa de arbitragem referente a partida e de acordo com o artigo 22 do regulamento, o não pagamento da taxa gera a imediata suspensão da escalação de árbitros do quadro móvel da FPF para as próximas partidas cujo mando de campo seja da equipe devedora, até o cumprimento da obrigação.

O próprio presidente do Beltrão, Luiz Linhares, chegou a reconhecer o não pagamento da taxa e se apóia no artigo 30 do Estatuto do Torcedor, que diz que “a remuneração do árbitro e de seus auxiliares será de responsabilidade da entidade de administração do desporto ou da liga organizadora do evento esportivo”.

O presidente da Federação Paranaense de Futebol, Hélio Cury, disse que a entidade prefere não se pronunciar sobre o assunto. “Sobre o Engenheiro Beltrão não falamos mais. Cada um pensa o que quer. A gente verá no Tribunal isso. Não cabe a Federação analisar e sim ao TJD”, concluiu.