Cauteloso, o técnico Tite ainda não admite que está de volta ao Corinthians porque o contrato não foi assinado. O documento está sendo redigido, sendo que algumas lacunas precisam ser preenchidas. As partes estão discutindo e detalhando qual será a premiação por título conquistado: Paulistão, Copa do Brasil, Brasileirão, Libertadores e Mundial.

Tite, que está no Rio, voltou a desconversar nesta sexta-feira sobre o acerto com o Corinthians. E o clube também evita comentar publicamente o retorno do treinador. “O contrato não está assinado. E quando o contrato não está assinado, sempre existe o risco (de não dar certo). É só por isso”, afirma um dirigente do clube. “Ficou para semana que vem (o anúncio da contratação).”

O treinador se mostrou incomodado com a revelação dos valores de seu salário. Nesta sexta-feira, Tite criticou os números divulgados pela imprensa. “As pessoas estão falando de valores exorbitantes que não condizem com a situação da sociedade. Dão informações que colocam minha credibilidade em jogo e isso machuca”, lamenta.

Dirigentes do Corinthians garantem que o técnico receberá salário ainda maior que o de Mano Menezes, que ganhava R$ 640 mil por mês. Tite receberá, segundo pessoas que acompanham a negociação, por volta de R$ 700 mil mensais.