Os resultados da abertura da 16.ª rodada com vitórias de Atlético e Avaí empurraram o Paraná Clube para a 10.ª colocação da Série B. Para voltar ao 8.º lugar, o time de Ricardinho terá que vencer o CRB, sábado, às 16h20, no Durival Britto. Nas projeções do clube, seria fundamental emplacar ao menos três vitórias nessas quatro últimas rodadas do 1.º turno.

O receio do torcedor é que o clube não sustente a campanha, até aqui, equilibrada. Ao longo desta incômoda trajetória na Série B (já são cinco edições consecutivas), o Paraná tem passado sempre por oscilações incômodas que acabam comprometendo o resultado final. Em 2010 e 2011, o Tricolor esboçou uma briga pelo acesso, mas ficou pelo caminho.

O desafio de Ricardinho é suplantar todo esse histórico e também as limitações financeiras para atingir o acesso. Uma briga árdua, tendo como adversários diretos clubes com o potencial (inclusive econômico) de Vitória, Goiás, América-MG e Atlético. Isso sem contar, é claro, o desempenho surpreendente dos catarinenses Criciúma (líder) e Joinville (5.º).

Caso vença três de seus jogos (CRB e Atlético, em casa, e Ipatinga e ASA, fora), o Paraná asseguraria seu melhor primeiro turno em todos os tempos na Série B, chegando aos 31 pontos. Mesmo assim, teria que apresentar, pela média atual dos clubes, um rendimento ainda melhor no returno.