A impotência da seleção dos EUA na derrota para o Brasil, nesta quinta-feira, por 3 a 0, chamou a atenção até dos jogadores norte-americanos. E o problema esteve longe de ser tático. Para o goleiro Tim Howard, o técnico Bob Bradley explicou perfeitamente o que deveria ser feito. O problema foi conseguir executar dentro de campo.

“O mais decepcionante é que a comissão técnica fez um trabalho fantástico do ponto de vista tático e de preparação”, explicou o goleiro. “Eles definiram as peças perigosas, eles disseram para termos cuidado com os arranques de Kaká, com os contra-ataques e nós fomos atingidos por isto. Nós simplesmente não conseguimos executar”.

Num discurso conformado, Howard também afirmou que não há muito o que ser feito quando se joga contra o Brasil senão esperar uma surpresa. “Eles sempre serão o melhor time, não? O que nos resta é ir a campo, tentar fazer uma boa exibição porque nem sempre o melhor time vence. Hoje, venceu”.

Já o meia Sacha Kljestan, expulso aos 12 minutos do segundo tempo por falta dura em Ramires, explicou o lance que originou o cartão vermelho. “Ele adiantou a bola e acabei pegando o pé dele. Eu não sei se era lance para cartão vermelho ou não, mas no fim prejudiquei meu time.