Na última segunda-feira, mesmo dia em que foi promovido das categorias de base para o time principal do Seattle Mariners, o arremessador Thyago Vieira, de 24 anos, se tornou o quarto brasileiro na história a jogar uma partida oficial da Major League Baseball (MLB), a liga americana e a mais importante da modalidade no mundo.

O paulista entrou na nona e última entrada da derrota por 11 a 3, para o Baltimore Orioles, em Seattle. Apesar do resultado geral, o desempenho individual de Vieira foi muito bom. Ele eliminou os três rivais que enfrentou, não permitindo nenhuma rebatida ou cedendo uma corrida aos adversários.

“Para mim, é realmente um grande salto, não apenas para mim (individualmente), mas para o beisebol brasileiro”, declarou Vieira, ao final da partida. “Porque agora todos podem ver que o Brasil tem mais um cara na MLB. Estou muito feliz porque eu estou tentando ajudar o esporte no Brasil, também. Estou muito feliz por esse ótimo momento e irei dar meu melhor para mostrar o talento que temos”, concluiu.

Thyago e toda a comissão técnica do Mariners tomou um enorme susto logo no primeiro arremesso dele na MLB. Isso porque a bola rebatida por Chris Davis veio na direção da cabeça dele. O brasileiro, no entanto, mostrou que estava com os reflexos em dia e conseguiu agarrar a bola na luva.

“Não sei. Deus me protegeu, ali. Aquilo foi muito rápido. Eu vi e coloquei minha luva no caminho e, quando vi, a bola estava nela”, relembrou o estreante nas Grandes Ligas, como também é conhecida a MLB.

Quem também demonstrou alívio foi o técnico de Seattle, Scott Servais. “Graças a Deus ele pegou aquela bola. Seria muito assustador, bem no primeiro arremesso nas Grandes Ligas, ele vem direto na testa”, disse o treinador.

A estreia de Vieira nas Grandes Ligas já era antecipada desde o final do ano passado, quando foi integrado pela primeira vez ao elenco de cima do Mariners. Já em março de 2017, ele participou pela primeira vez da pré-temporada junto com os jogadores do time principal.

Mais recentemente, em julho, após se destacar nos times afiliados a Seattle nas Ligas Menores, como são chamadas as categorias de base, também foi chamado para participar do Futures Game (Jogo do Futuro, em tradução livre), partida que faz parte da programação do All-Star Game (Jogo das Estrelas) da MLB que reúne as principais promessas do beisebol.

BRASIL NOS EUA – Antes de Thyago, outros três brasileiros já haviam jogado pela mais importante liga de beisebol do mundo. O primeiro deles foi o receptor Yan Gomes, em 2012, pelo Toronto Blue Jays. No ano seguinte, foi a vez de André Rienzo, com o Chicago White Sox. E, em 2015, Paulo Orlando não apenas chegou à elite, como também se tornou o primeiro nascido no País a ser campeão da World Series, como é chamada a grande final da liga, defendendo o Kansas City Royals.

Atualmente, apenas Yan Gomes segue da MLB, como titular absoluto do Cleveland Indians. Rienzo se recupera de uma cirurgia no cotovelo e só voltará a defender os times afiliados do San Diego Padres em 2018. Já Paulo Orlando também está nas Ligas Menores, mas ainda vinculado aos Royals.

Ao todo, o Brasil conta com dois jogadores na elite e outros 14 nos afiliados das Ligas Menores, já somando os cinco garotos que foram contratados no meio do ano: Eric Pardinho, Heitor Tokar, Victor Coutinho, Vitor Watanabe e Christian Rummel Pedrol.