O brasileiro Thomaz Bellucci esteve bem perto, neste sábado, de protagonizar mais uma surpresa no Masters 1000 de Madri, na Espanha. Depois de eliminar o escocês Andy Murray, número 4 do mundo, nas oitavas de final, e o checo Tomas Berdych, sétimo do ranking da ATP, nas quartas, o tenista de Tietê (interior de São Paulo) por pouco não derrotou o sérvio Novak Djokovic, segundo melhor do mundo e dono agora de uma série invicta de 31 jogos em 2011.

Com a vitória de virada por 2 sets a 1 – com parciais de 4/6, 6/4 e 6/1 -, em 2 horas e 10 minutos de jogo, Djokovic se manteve sem perder nesta temporada e agora terá, sem dúvida, o seu maior desafio do ano. Na final deste domingo, terá pela frente o espanhol Rafael Nadal – a quem venceu nas decisões de Indian Wells e Miami, mas em quadras rápidas -, número 1 do mundo e o rei do saibro, que bateu o suíço Roger Federer na outra semifinal.

Em quadra, Bellucci começou a partida contra Djokovic da mesma forma que fez contra Murray e Berdych. Cheio de confiança e agressivo, o brasileiro não deixou o sérvio jogar do jeito que gosta. Bellucci conseguiu confirmar os seus serviços com facilidade e dava enorme trabalho para Djokovic fechar os seus. Isso aconteceu até o 2 a 2 no placar.

No quinto game, o tenista brasileiro teve calma e precisão para quebrar o saque do rival e, sem mais apuros, ganhou o primeiro set por 6/4. Nos números, foi possível ver a superioridade de Bellucci, especialmente nos erros não forçados – 7 contra 19 de Djokovic, que aparentava cansaço físico e mental por ter passado por uma maratona para derrotar o espanhol David Ferrer, no dia anterior, em três sets.

No segundo set, a história se repetiu no começo e Bellucci obteve mais uma quebra de saque e abriu 3 games a 1. No entanto, o brasileiro sentiu um problema físico na perna esquerda e seu ritmo de jogo caiu. Como consequência, mesmo após ter recebido atendimento médico, Bellucci foi quebrado e permitiu que Djokovic se recuperasse na partida. Com 5 a 4 a favor, o sérvio se deu bem no 10.º game, obteve mais uma quebra de saque e empatou a partida.

Na terceira parcial, ficou evidente o cansaço de Bellucci, que chegou até a sofrer uma leve torção no tornozelo esquerdo, e a razão de Djokovic ser o melhor da temporada até o momento. Com muitos erros não forçados, o brasileiro permitiu muitos pontos ao sérvio, que teve muita facilidade para ganhar o set e a partida por 6/1.

Neste domingo, Novak Djokovic tentará o seu sexto título em 2011 – já venceu o Aberto da Austrália, os Masters 1000 de Indian Wells e Miami e os Torneios de Dubai e Belgrado. Só que precisará quebrar o tabu de nunca ter vencido Rafael Nadal no saibro nas nove vezes em que se enfrentaram neste tipo de quadra.