Destaque do Milan nas últimas temporadas, o zagueiro Thiago Silva é desejado por alguns dos principais clubes do mundo. No entanto, o assédio parece não incomodar o jogador, que garantiu a vontade de continuar na equipe italiana até o fim de seu contrato, que vai até 2016.

“Estou feliz no Milan e quero ficar aqui”, declarou o jogador ao jornal Gazzetta dello Sport. No que depender da vontade do clube, Thiago Silva não deixará a Itália tão cedo. “Os clubes ricos o querem e há um verdadeiro assédio, mas faremos o que for preciso para que siga conosco”, declarou o vice-presidente Adriano Galliani.

Entre os interessados no futebol de Thiago Silva, Barcelona e Manchester City aparecem como principais candidatos a tirá-lo do Milan. De acordo com a imprensa europeia, estas equipes estariam dispostas a desembolsar algo entorno de 45 milhões de euros (quase R$ 115 milhões) para contratá-lo.

O brasileiro, no entanto, se disse feliz no clube e agradeceu os elogios de Galliani. “As palavras de Galliani foram uma grande demonstração de estima e um estímulo para que eu jogue sempre melhor. Era o que eu esperava”, disse. “Tive a confirmação de que sou fundamental e intransferível”, completou.

Thiago Silva atuou na vitória da seleção brasileira por 3 a 1 diante da Dinamarca, no último sábado, em amistoso disputado em Hamburgo. Ele revelou que antes de viajar à Alemanha recebeu a confirmação do Milan de que permaneceria no clube. “Falei com Galliani antes de ir para Hamburgo e ele me disse para ficar tranquilo, porque não sairia. Respondi que não teria porque me preocupar porque o Milan é minha casa e o resto, para mim, é só conversa”, afirmou.