Ainda indignado com o lance que tirou Neymar da Copa do Mundo, o zagueiro Thiago Silva chamou de “covarde” a falta feita pelo lateral Zuñiga sobre o atacante da seleção brasileira, no jogo contra a Colômbia, na sexta-feira passada. Ao subir para uma cabeçada com o joelho levantado, o colombiano acertou as costas do brasileiro e causou a fratura de uma das vértebras.

“Foi uma entrada um pouco covarde. As pessoas entendem como lance normal, mas não foi. Eu, que sou zagueiro, sei como marcar, e aquilo não existe: tentar passar por dentro das costas de outro jogador com o joelho… A não ser que você esteja com o pensamento de atingir”, criticou o capitão brasileiro.

Sem o principal jogador da seleção, Thiago Silva aposta na força do grupo para superar a Alemanha nesta terça-feira e chegar à final da Copa do Mundo. “Nosso diferencial será o grupo, não teremos um jogador especial. Se jogarmos bem compactado, a parte defensiva ficará bem sólida. Vamos tentar errar o menos possível. Detalhes serão determinantes para eliminação ou classificação”, disse.

Confiante, o zagueiro acredita que ainda entrará em campo neste Mundial, após cumprir suspensão nesta terça, por ter levado o segundo cartão amarelo. “Tenho certeza de que a minha missão ainda não acabou dentro dessa competição. As coisas estão acontecendo, e ainda vão ajudar mais o grupo”, afirmou o capitão, apostando na maior motivação da seleção por causa da sua ausência e a de Neymar.

Para o seu lugar, Luiz Felipe Scolari deve escalar Dante, por conhecer bem o futebol alemão – atua no Bayern de Munique ao lado de alguns titulares da seleção da Alemanha. “Ele trabalha duro, tem qualidade, é um profissional qualificado. Jogamos juntos no Juventude e sei o que ele passou para chegar nesse momento”, disse Thiago Silva. “Vou estar com o coração dentro de campo para ajudar o grupo”.