enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Thiago Pereira fica sem índice nos 100m borboleta

O segundo dia do Troféu Maria Lenk, nesta terça-feira, no Rio, terminou sem índices para o Mundial de Barcelona. Nem Thiago Pereira salvou os nadadores brasileiros. O medalhista olímpico caiu na piscina do Parque Aquático Maria Lenk nesta tarde para a final dos 100 metros borboleta, conquistou o título, mas não conseguiu se garantir nesta prova no Mundial.

As finais desta terça foram marcadas pelos tempos piores do que os da manhã, quando aconteceram as eliminatórias. Nos 100m borboleta, por exemplo, Thiago Pereira (Sesi-SP) fez 52s96 pela manhã, mas apenas 53s11 à tarde. O índice da prova é 52s57. Na final, ele foi seguido por Arthur Mendes Filho (53s14) e Kaio Marcio de Almeida (53s17), numa chegada bastante equilibrada. A prova, uma das mais fortes do Maria Lenk, ainda teve Lucas Salatta, Leonardo de Deus, Nicholas Santos, Henrique Martins e Nicolas Oliveira.

O mesmo panorama de tempos melhores pela manhã foi visto nos 100m borboleta feminino. Daynara de Paula (Sesi-SP) foi a brasileira mais rápida. Ele cravou 59s37 pela manhã e 59s61 à tarde. O índice é 58s89. A vitória ficou com a holandesa Inge Dekker, do Minas.

Na prova masculina dos 200m peito, Tales Cerdeira, da Unisanta, forçou pela manhã, mas ficou a 0s09 do índice para o Mundial. À tarde, cansado, terminou só na terceira posição na final. O título do Maria Lenk ficou com Gabriel Fidelis, pelo Praia Clube. Henrique Barbosa terminou em segundo.

Nos 200m peito feminino a expectativa de índice era mínima. Venceu a argentina Julia Sebastian, da Unisanta. Melhor brasileira, a corintiana Pamela Alencar ficou em segundo, com 2min32s99, a mais de cinco segundos de se classificar para Barcelona.

Para fechar o dia, a prova forte dos 1.500m. O título acabou com Juan Pereyra, argentino que treina no Minas, com 15min19s87. Ele nadou o tempo todo ao lado de Luiz Rogério Arapiraca (Unisanta), que ficou para trás nos últimos 100 metros. Pela manhã, o argentino Martin Naidich bateu o recorde sul-americano com 15min10s24, mas como ele nada pela seleção do seu país, o resultado não conta para premiação no Maria Lenk, torneio entre clubes brasileiros.

A CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) dá duas chances para os nadadores fazerem índice para o Mundial de Barcelona. A primeira é o Maria Lenk. Nas provas em que não houver dois brasileiros classificados, também valerá o Campeonato Brasileiro Sênior e Júnior, no meio do mês de maio, em Curitiba.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas