Foi por muito pouco que o campeão mundial juvenil não se tornou medalhista no Mundial Indoor de Atletismo. Neste sábado, Thiago Braz, de 20 anos, se aproximou do recorde sul-americano, ficou a um salto do bronze, mas viu um rival acertar a última tentativa e terminou em quarto lugar na vara em Sopot (Polônia).

Deixando claro que buscava a medalha, Thiago Braz abriu mão do primeiro salto (5,40m), para chegar em vantagem num possível desempate, que leva em consideração o menor número de saltos. Com o sarrafo a 5,55m, porém, teve dificuldades de passar, o que só conseguiu na terceira e última tentativa.

Saltando alto, passou o sarrafo a 5,65m logo na primeira tentativa e superou 5,75m na segunda. Ao tentar 5,80m, que configuraria novo recorde sul-americano (ele marcou 5,76m em Donetsk, no mês passado), chegou a saltar bem, especialmente na terceira tentativa, mas bateu no sarrafo e acabou eliminado.

Naquele momento, dois atletas já haviam superado os 5,80m (o grego Konstadinos Filippidis e o alemão Malte Mohr). Thiago era o terceiro e precisava torcer contra o checo Jan Kudlicka, que tinha direito a mais um salto. O europeu conseguiu também superar os 5,80m com o melhor salto da sua carreira e tirou o bronze do brasileiro. Depois, ninguém conseguiu passar os 5,85m e o ouro acabou com o grego, ficando o alemão com a prata, em segundo.

AUGUSTO – Outro brasileiro na prova foi Augusto Dutra. Companheiro de clube de Thiago na BM&F Bovespa, ele perdeu o recorde sul-americano indoor (5,71m) para o amigo e teve uma preparação para o Mundial prejudicada por uma entorse no tornozelo direito em Malmo (Suécia), no início da temporada indoor europeia.

Mesmo com dores, Augusto se superou. Acertou 5,40m na primeira tentativa, passou 5,55m na segunda e 5,65m na terceira, obtendo sua melhor marca na temporada. Depois, falhou três vezes ao tentar 5,75m e acabou eliminado no sétimo lugar.