O treino desta tarde pode ser definitivo para a escolha final de Paulo Bonamigo. Se em alguns momentos o treinador teve dificuldades diante de um grupo enxuto, na reta final da competição ele conta com um número significativo de opções. Em especial para os setores de criação e ofensivo. São pelo menos quatro jogadores – Giuliano, Cristian, Joelson e Fábio Luís – para três posições. Sem contar Éverton, que foi definitivamente adaptado à ala esquerda.

Bonamigo não esconde a intenção de lançar mão de uma dupla de ataque com alto poder de fogo. Joelson e Fábio Luís têm boas chances de formar o novo ataque paranista. Eles foram escalados lado a lado apenas numa partida até aqui: na derrota para o Engenheiro Beltrão. Naquele jogo, o desempenho ofensivo do time ficou comprometido diante da expulsão de Léo. A outra opção de Bonamigo seria a manutenção do mesmo perfil tático das últimas partidas, com apenas um atacante de referência.

?Não podemos perder o meio-de-campo. Num jogo assim, isso pode ser fatal?, frisou Bonamigo. ?Contra o Engenheiro Beltrão, tivemos deslizes, mas que superamos na condição técnica. Agora, o nível do adversário é bem diferente e temos que manter nosso índice de aproveitamento nos rebotes ofensivos e defensivos?, analisou o treinador. Para garantir esse rendimento, o treinador conta com a eficiência dos volantes Jumar e Léo, mas destaca a necessidade de atacantes, meias e alas serem participativos também no bloqueio ao adversário.

Na ala da direita, a tendência é que Goiano seja confirmado. O volante foi poupado do treino de ontem, com dores musculares, mas deve estar presente no apronto desta tarde. Se não houver imprevistos, a provável formação do Paraná para o clássico de Domingo, no Couto Pereira, é a seguinte: Fabiano Heves, Daniel Marques, João Paulo e Luís Henrique; Goiano (Rodrigo Pimpão), Jumar, Léo, Giuliano e Éverton; Joelson e Fábio Luís (Cristian).