Cimed/Brasil Telecom e Vivo/Minas têm monopolizado a Superliga Masculina de Vôlei. As equipes, que decidiram as três últimas edições da competição, fizeram também as finais dos três primeiros turnos do atual campeonato, com duas vitórias dos catarinenses e uma dos mineiros. No entanto, para o técnico do Minas, Mauro Grasso, que já faturou duas vezes a Superliga (2004/2005 com o Banespa e 2006/2008 com o Minas), isso não quer dizer que apenas os dois times estão na briga pelo título.

“Quando começarem os playoffs teremos um outro campeonato, em que todo mundo pode chegar”, afirmou o treinador, que acredita que, além de Cimed e Minas, lutam pela taça Santander/São Bernardo, Sada/Cruzeiro, Unisul/Joinville e Ulbra/Suzano.

A Superliga 2008/2009, que vive seu quarto turno, tem apenas mais três rodadas na fase classificatória. Depois disso, as oito equipes mais bem colocadas partem para as quartas-de-final. “Nos playoffs tem uma vontade maior de todos os jogadores, mais foco de todo mundo no campeonato. Com isso, certamente teremos partidas de um nível melhor”, declarou.

Para ele, o Minas, que neste momento é vice-líder da Superliga (atrás apenas do Cimed), tem que entrar com toda força na fase decisiva. “Temos que nos classificar em uma crescente, executar todos os fundamentos mais rápido, alto e forte”, destacou.