Philippe Coutinho precisou de menos de seis meses para conquistar seu treinador no Liverpool. Com boas atuações, o jovem meia de apenas 20 anos superou as dúvidas que pairavam sobre ele em sua chegada, em janeiro, para se tornar peça fundamental do elenco da equipe inglesa. O próprio técnico Brendan Rodgers não escondeu a surpresa com o desempenho do jogador e a rapidez na adaptação.

“Quando trazemos alguém em janeiro esperamos que possa ter impacto, mas também esperamos uns seis meses de adaptação antes de conseguir o melhor do jogador”, comentou Rodgers. “Mas estamos felizes e surpresos pelo quão bem ele (Philippe Coutinho) tem ido. Os números dele contam a história até aqui, em termos de gols e assistências”, completou.

O jogador deixou o Vasco ainda muito jovem, em 2010, como uma das principais promessas do futebol brasileiro. Ele chegou à seleção, mas alternou bons e maus momentos na Inter de Milão antes de ir para o Espanyol, para ganhar experiência. No time catalão, Philippe Coutinho pouco apareceu, voltou à Inter que optou por negociá-lo novamente, dessa vez com o Liverpool, onde finalmente seu futebol apareceu.

“Ele trabalha muito, é um verdadeiro jogador de equipe. É um homem de força, tem 20 anos de idade, mas não é um garoto. Sabe cuidar de si próprio”, elogiou Rodgers. “Ele foi um verdadeiro achado para nós se pensarmos no preço que pagamos. Esperamos que o valor dele cresça muito em relação ao que pagamos nos próximos anos.”