Muita gente estranhou o fato de o Chile ter escolhido o CT do Palmeiras para treinar na véspera de uma partida e também descartar o reconhecimento do campo do Itaquerão, palco da partida contra a Holanda, nesta segunda-feira, pelo Grupo B da Copa do Mundo. O técnico Jorge Sampaoli revelou que isso é uma tática de sua equipe, preocupada em não desgastar o gramado.

Único chileno a pisar no campo do Itaquerão, o treinador não gostou do que viu, criticou o estado do gramado e ainda aproveitou para alfinetar a Fifa. A Holanda treinou no estádio momentos antes da chegada do treinador à sede paulista da Copa do Mundo.

“Normalmente, não treinamos nos estádios do jogo, preferimos ficar mais perto de onde estamos concentrados também para preservar o gramado”, disse Sampaoli. “E aqui está bastante desgastado. Não deveria ser permitido tocar no gramado um dia antes, senão amanhã, numa partida fundamental, o gramado não estará em condições de hospedar uma partida dessa importância da forma que ela merece.”

A abertura da Copa aconteceu em São Paulo com festa simples justamente para preservar o gramado antes do jogo entre Brasil e Croácia. Uruguai e Inglaterra também não tiveram do que reclamar na quinta-feira passada, no segundo duelo no Itaquerão nesta Copa.

Mas agora são visíveis algumas marcas de desgaste, principalmente nas beiradas e na área. Muitos funcionários mexem no gramado a fim de deixá-lo pronto a tempo, mas a reclamação de Sampaoli tem sentido e os times podem, sim, atuar num campo com falhas.