A Roma tem uma tarefa dificílima para manter-se viva na Liga dos Campeões. Não bastasse enfrentar um dos principais times do mundo, o Real Madrid, os italianos ainda caíram na primeira partida em casa por 2 a 0 e precisam reverter a situação na Espanha, nesta terça-feira, para avançar às quartas de final. O técnico romano, Luciano Spalletti, sabe da dificuldade da tarefa, mas manteve a confiança.

“Qualquer um que faça esse trabalho pede muito para seus jogadores, mas eu estou indo além disso e pedindo aos meus que façam o impossível. Depois de assistir aos treinos deles nos últimos dias, eles parecem ansiosos para realizar uma tarefa impossível”, disse nesta segunda-feira.

Depois do resultado da ida, a Roma precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença para se manter viva. Um novo 2 a 0 leva o confronto para a prorrogação, mas um triunfo por 3 a 1, 4 a 2, e assim por diante, dá a classificação aos italianos. Para Spalletti, o segredo pode estar na forma como o time entrará em campo no Santiago Bernabéu.

“Nós não podemos pensar como se já tivéssemos chegado ao fim da estrada. Acreditar pode mudar as partidas e é isso que pode nos dar um impulso: acreditar que é possível”, afirmou. “Não podemos ser fracos e jogar como se já tivéssemos perdido. Se eu tivesse visto este pensamento nos jogadores hoje, nem os deixaria treinar.”

O técnico italiano ainda fez questão de exaltar a produção romana durante parte da primeira partida. “Houve alguns momentos nos quais fomos mal, mas no geral, nós realizamos nosso plano corretamente. Se nós lembrarmos disso, isso nos dará confiança”, afirmou.