O fracasso da seleção da Coreia do Sul na Copa do Mundo do Brasil não foi o suficiente para que a federação de futebol do país quisesse encerrar a passagem do técnico Hong Myungbo no comando da equipe. Nesta quinta-feira, a entidade revelou que rejeitou um pedido de demissão do treinador e garantiu que continua confiando nele.

“Nós decidimos continuar acreditando e apoiando nosso técnico Hong”, explicou o vice-presidente da Associação Coreana de Futebol (KFA), Huh Jungmoo, em entrevista a repórteres em Seul.

A Coreia do Sul foi uma das decepções da Copa do Mundo, terminando na última colocação do Grupo H, com apenas um ponto somado. Na volta para casa, os jogadores foram recebidos por torcedores raivosos, que seguravam uma faixa com os dizeres “o futebol coreano está morto” e arremessaram caramelos nos jogadores – o que é considerado um insulto no país.

A pressão com a queda fez com que Hong Myungbo colocasse o cargo à disposição e pedisse para deixar o comando da seleção, mas a federação decidiu recusar. A ideia é que ele fique pelo menos até a Copa da Ásia do ano que vem. “Esperamos que ele lidere nossa seleção nacional na Copa da Ásia baseado na experiência e nas lições que ele aprendeu durante a Copa do Mundo”, disse Jungmoo.