Pensacola – Suspenso por oito anos pelo uso de doping, o ainda recordista mundial dos 100 metros rasos Justin Gatlin se ofereceu para treinar gratuitamente a equipe de atletismo da Woodham High School, faculdade que fica em Pensacola, na Flórida. Ele se formou ali em 2000, e já colabora financeiramente com o instituto.

?Seu futuro é incerto, e enquanto não puder competir, ele pode dedicar mais tempo a nossos jovens, para ensiná-los em vários aspectos?, afirmou o diretor de atletismo de Woodham, Paul Bryan. Gatlin foi suspenso neste ano depois da descoberta de níveis excessivos de testosterona em exame antidoping realizado durante um torneio nos Estados Unidos.

Campeão olímpico em Atenas, em 2004, e mundial em Helsinque, em 2005, Gatlin foi suspenso preventivamente e ainda aguarda o resultado de seu recurso, e por enquanto não teve seus títulos e o recorde cassados – ele divide o posto de homem mais rápido do mundo com o jamaicana Asafa Powell, com o tempo de 9s77. Até a descoberta do doping, os dois vinham trocando farpas e disputando segundo a segundo novas marcas, embora evitassem participar das mesmas provas.