A Fifa não vai impedir uma possível transferência do atacante Luis Suárez para o Barcelona ou para qualquer outro lugar. Especula-se que o clube espanhol esteja negociando a compra do vínculo do jogador junto ao Liverpool, mas os ingleses teriam recusado a primeira proposta oficial para vender os direitos sobre o atleta, segundo noticiou a imprensa britânica. A entidade suspendeu o uruguaio por quatro meses depois de ele morder o italiano Giorgio Chiellini, em partida entre as seleções na Copa do Mundo.

“Não se pode limitar esse direito ao jogador, porque seria uma medida desproporcional”, afirmou nesta quinta-feira o italiano Claudio Sulser, o presidente da Comissão de Disciplina da Fifa. O dirigente também revelou que a entidade recebeu a apelação oficial de Suárez pedindo pela diminuição da pena.

“O caso segue em aberto porque há um recurso. Não podemos fazer mais comentários porque foi registrada a apelação”, disse Sulser. Após aplicar a sanção, a Fifa explicou que levou em consideração o histórico do jogador, que mordeu um adversário pela terceira vez em campo, além de ter sido suspenso por oito jogos do Campeonato Inglês da temporada 2010/2011 por ofensas raciais ao francês Patrice Evra.

Ausente da estreia do Uruguai na Copa – derrota por 3 a 1 para a Costa Rica -, Suárez se recuperou de lesão no joelho e fez dois gols na vitória sobre a Inglaterra na segunda partida. Em seguida, ele atuou na última rodada do Grupo D, triunfo por 1 a 0 sobre a Itália e classificação uruguaia, jogo em que ele agrediu Chiellini.

Após o incidente, a Fifa cassou a credencial do atacante e o expulsou da Copa, aplicando-lhe gancho de quatro meses no futebol e de nove partidas por sua seleção. Nas oitavas de final, o Uruguai jogou sem seu melhor atleta, perdeu por 2 a 0 para a Colômbia e foi eliminado.