O surto de zika no País não parece assustar o tenista espanhol David Ferrer, atual número 6 no ranking mundial, que está no Rio para defender o título do Rio Open, torneio de nível ATP 500 que começou nesta segunda-feira. O jogador declarou que não pretende fazer “nada de especial” e que está tranquilo quanto à doença. Segundo Ferrer, suas duas maiores preocupações no momento são fazer um bom torneio e lutar ao longo do primeiro semestre para estar nos Jogos Olímpicos do Rio, este ano.

Campeão no ano passado, Ferrer disse estar informado sobre o surto de zika, mas não pensa muito no tema. “(Não pretendo fazer) nada em especial. Eu cheguei ontem (domingo), sei sobre o vírus zika, mas não é muito importante para mim. É mais importante para as mulheres, para as mulheres que estão grávidas. Teria que usar roupas longas, mas é impossível jogar assim. Não farei nada de especial, e eu vou fazer o mesmo de sempre”, disse o espanhol, na tarde desta segunda-feira.

“A gente não dá muito importância ainda, há muito a investigar. Tem que se ter cuidado, mas sei que tomaram muitas medidas para que no torneio não se tenha muitos mosquitos e estamos tranquilos”, afirmou Ferrer.

O jogador também se disse motivado para a disputa do Rio Open. “Eu tenho boas lembranças do Rio pelo último ano, e é legal estar de volta. Espero fazer um grande torneio”, disse o espanhol, que também não quis demonstrar muita preocupação com o calor da capital fluminense. “É sempre assim, Buenos Aires, Rio, Acapulco, é duro para todos os jogadores, porque tem umidade, e não depende apenas de tênis, depende também de como você está fisicamente.”

Mais do que repetir o desempenho de 2015, Ferrer quer aproveitar a competição para ajudar na sua busca por uma vaga na Olimpíada. “Os Jogos Olímpicos são um dos meus objetivos para esta temporada, mas ainda não estou classificado. Quero estar aqui na Olimpíada, porque talvez seja minha última chance de estar nos Jogos. É muito importante para mim.”