Pelo menos para uma coisa está servindo o playoff do Campeonato Brasileiro de Stock Car na categoria V8. A adoção da fórmula, que vem sendo criticada por muitos pilotos, aumentou brutalmente a rivalidade dentro e fora das pistas. A etapa de domingo, no Autódromo Nelson Piquet, em Jacarepaguá, foi recheada de toques, confusões e quase acabou em troca de sopapos. Para fechar, a direção de prova resolveu punir vários pilotos, provocando uma revolução na classificação faltando apenas uma corrida para o final do campeonato. Alheio à tudo isso, Tarso Marques venceu, após longo jejum.

A prova foi acidentada e com vários lances perigosos, gerando várias interrupções para a entrada do safety car. Cinco pilotos (Átila Abreu, Christian Fittipaldi, Nonô Figueiredo, Juliano Moro e Hybernon Cisne) foram penalizados em 20 segundos. Christian acertou Rodrigo Sperafico, que por conta deste toque (e de outros) acabou perdendo a chance de lutar pelo título. ?Levei muitos toques. Um deles foi de Christian Fittipaldi, que forçou a ultrapassagem de forma desnecessária?, reclamou o piloto paranaense.

Por conta de atitudes antiesportivas, três pilotos foram excluídos da corrida – todos eles ?top? na categoria. Chico Serra, Luciano Burti e Thiago Camilo, este disputando o playoff, perderam seus resultados. Thiago e Burti quase foram para o tapa nos boxes.

Para completar, Cacá Bueno se atritou com Giuliano Losacco e também perdeu seu sétimo lugar – que lhe daria uma ótima vantagem para a prova de Interlagos, no dia 10 de dezembro. Após a disputa na pista, o bicampeão partiu para cima do líder do campeonato. ?Nunca bati em você. Hoje, você me bateu não uma, mas várias vezes?, atirou.

Foi o ápice de uma corrida que pode ser um divisor de águas na história da Stock. Nos primeiros anos, a categoria foi competitiva e cheia de rivalidades (entre Zeca Giaffone, Alencar Júnior, Paulo Gomes e Ingo Hoffmann). Estes, que viraram veteranos ou chefes de equipe, com o tempo transformaram a Stock Car em um espetáculo televisivo, sem maiores problemas. Agora, a ?nova geração?, liderada justamente por Cacá e Losacco, começa a ?mostrar as garras?.

Com o resultado de ontem, Cacá Bueno tem apenas dois pontos de vantagem para Hoover Orsi (250 a 248). Além deles, Felipe Maluhy e Giuliano Losacco também têm chances reais de conquistar o título em São Paulo. Antônio Jorge Neto e Thiago Camilo precisam vencer a prova e ainda contar com uma combinação de resultados.