Um dos principais jogadores da seleção croata, o lateral-direito Darijo Srna terá a missão de marcar Neymar nesta quinta-feira, no jogo de abertura da Copa do Mundo. Ele vai tentar fechar o lado esquerdo do ataque brasileiro, no qual o jogador do Barcelona mais se sente à vontade. E, para tanto, admite preocupação.

“Se eu não puder fazer mais nada, eu tranco a porta do quarto dele no hotel”, disse o lateral, entre risos, ao ser questionado na entrevista desta quarta-feira sobre qual seria sua estratégia para fazer a difícil marcação. “Eu não recebi e nem pedi nenhum DVD dele, mas o respeito muito. É um grande jogador, de um grande clube e é o maior do Brasil.”

Srna, contudo, avisou que o atacante não é a única fonte de preocupação do time croata. “O Willian também é muito bom. O Brasil possui reservas que podem jogar facilmente entre os titulares. São jogadores de nível mundial, que podem transformar uma partida com apenas um lançamento”, declarou.

Apesar do respeito e dos elogios, o lateral aposta na surpresa. “Eles são humanos e eu também. Tudo é possível no futebol. A bola é redonda para todos. Viemos para cá porque temos qualidade”, destacou.

Ele também apontou a postura da Croácia para reforçar sua aposta na surpresa. “O Brasil é favorito para vencer. Mas não vai ser fácil jogar contra a Croácia”, afirmou Srna, considerando ainda a eventual pressão da torcida sobre o Brasil no Itaquerão em caso de um desempenho apagado. “Eles vão jogar aqui com a torcida a favor, mas isso poderá ser um peso grande no ombro deles.”