Em um treino livre que acabou sendo esvaziado pela forte chuva que atingiu o Autódromo de Sochi, o brasileiro Felipe Massa sentiu o gosto de liderar uma atividade da Fórmula 1 ao ser o piloto mais rápido na segunda sessão preparatória para o GP da Rússia, a 15ª etapa da temporada 2015.

As atividades da sexta-feira em Sochi estiveram longe do ideal para os pilotos. Afinal, a entrada dos carros na pista no primeiro treino só foi liberada após 30 minutos, depois do traçado ser limpo em razão do vazamento de combustível por um caminhão de serviço.

E a situação não melhorou no segundo treino livre. Afinal, a atividade foi disputada sob chuva intermitente. E como a previsão para o restante do fim de semana é de pista seca, apenas 14 pilotos entraram na pista e somente oito registraram voltas rápidas.

O melhor deles foi Massa. Após ficar de fora da relação dos dez primeiros na atividade inicial, o brasileiro da Williams deu seis voltas na segunda sessão e marcou o tempo de 2min00s458 na melhor delas, o que lhe garantiu o primeiro lugar da atividade, mas não a melhor marca do dia, que foi alemão Nico Hulkenberg, da Force India, registrada na sessão inicial, com a pista seca.

O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, foi o segundo colocado, com o tempo de 2min00s659. Companheiro de Massa na Williams, o finlandês Valtteri Bottas ficou na terceira posição, com a marca de 2min00s688, seguido do holandês Max Verstappen, da Toro Rosso, último piloto a fazer uma volta em menos de 2min01 – ele fez o tempo de 2min00s806.

O espanhol Fernando Alonso foi quem mais registrou voltas rápidas – 12 – no segundo treino livre e encerrou a atividade em quinto lugar com a sua McLaren, com o tempo de 2min01s077, logo à frente do russo Daniil Kvyat, da Red Bull, que fez 2min01s418. E apenas mais dois pilotos registraram voltas rápidas: o espanhol Carlos Sainz Jr., da Toro Rosso, e o inglês Jenson Button, da McLaren.

Assim, o segundo treino livre para o GP da Rússia terminou sem que os dois primeiros colocados no Mundial de Pilotos, o inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg, registrassem sequer uma volta rápida, ainda que eles até tenham entrado na pista, assim como o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull.

Já o brasileiro Felipe Nasr, da Sauber, e o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, foram alguns dos pilotos que preferiram nem se arriscar na pista durante os 90 minutos reservados para o segundo treino livre.

Os pilotos voltam ao Autódromo de Sochi neste sábado, quando serão realizados o terceiro treino livre e a sessão de classificação, a partir das 9 horas (de Brasília). A largada para o GP da Rússia está marcada para as 8 horas do próximo domingo.