Lira vai substituir Adriano
que está suspenso.

Em tese, perder para o Internacional em Porto Alegre é um resultado normal. Mas para uma equipe que não vence em casa há dois jogos, a derrota potencializa problemas, e acende o sinal de alerta no Alto da Glória. A partida de amanhã, às 16h, contra o Flamengo, torna-se portanto fundamental para o planejamento coxa de buscar uma das vagas para a Libertadores. Não dá mais para errar.

Os três pontos perdidos no Rio Grande do Sul fizeram o Coritiba perder a quarta posição e, agora como quinto, ver os adversários diretos se aproximando. Com 39 pontos, o Coxa está na ?alça de mira? de Atlético-MG (39), Criciúma (37), Paraná e São Caetano (empatados com 35). E mesmo com os tropeços dos líderes, o Cori não se aproximou, ficando a nove pontos do Cruzeiro, seis do Santos, quatro do São Paulo e dois do Inter.

E se o retrospecto fora de casa era bom, a má atuação contra os gaúchos colocou o Coxa na obrigação de vencer as partidas seguidas (Flamengo e Juventude) que terá no Couto Pereira. “Não podemos mais falhar. Nós temos que manter o aproveitamento fora de casa e melhorar muito o rendimento dentro de casa. Precisamos recuperar aqui os resultados negativos”, comenta o técnico Paulo Bonamigo.

Ninguém discorda da intenção do treinador. “Tentamos ser um time caseiro no primeiro turno e não conseguimos. Esse é o nosso primeiro objetivo”, comenta o volante Reginaldo Nascimento. “Se vencermos em casa essas próximas duas partidas, voltamos a nos aproximar dos primeiros. É isso que temos que pensar”, completa Lira, que deve entrar no lugar do suspenso Adriano.

O problema é a irregularidade do Coritiba dentro de casa. Foram seis vitórias, três empates e três derrotas no primeiro turno – como referência, o Internacional conseguiu na quinta-feira sua oitava vitória no Beira-Rio, que lhe dá (somados aos quatro empates) o melhor aproveitamento da competição jogando em casa, ao lado do Cruzeiro, por sinal as duas únicas equipes que não perderam em seus domínios.

Mas a promessa de Paulo Bonamigo é que a irregularidade vai acabar. “Isso passa no jogo contra o Flamengo. Estão todos conscientes da importância da partida e dos outros jogos no Couto Pereira. Com a atitude que demonstramos nos últimas jogos – mesmo em Porto Alegre -, mas com qualidade, temos condições de vencer o Flamengo”, avisa o técnico.

E com o apoio da torcida, que pode pegar a inspiração do Inter, que mesmo em um dia de semana à tarde colocou quase 30 mil pessoas no Beira-Rio. “A nossa torcida vai comparecer, tenho certeza. E é com a ajuda dela que vamos buscar a vitória”, diz o meia Tcheco. “Eu confio no nosso torcedor. Ele vai nos empurrar os noventa minutos, como fez contra o Fortaleza, e vai ser muito importante”, finaliza Bonamigo.

Serviço

Os ingressos para Coritiba x Flamengo estão à venda nos seguintes pontos: Couto Pereira, lojas do Coxa nos shoppings Total e Cidade, lojas Alfaluz nas ruas Carlos de Carvalho e Tibagi, lojas do Candeias no Shopping Curitiba e na Rua Marechal Deodoro e as lojas Trio de Ferro no Shopping Estação e em Santa Felicidade. Os preços são os seguintes: arquibancada, R$ 15,00; cadeira inferior, R$ 30,00; cadeira superior, R$ 50,00; menores de 12 anos, maiores de 60 e estudantes (com carteira da UNE ou da UPES e comprovação de curso), R$ 7,50.

Bonamigo pode voltar a usar o esquema 4-4-2

 

E agora? Como Bonamigo vai montar o Coritiba para enfrentar o Flamengo, que vem de goleada sobre o Bahia por 6×0? Pela primeira vez, o treinador indicou com clareza a vontade de desmanchar o esquema 3-5-2, tentando aumentar o poder ofensivo da equipe. Mas, ao mesmo tempo, o treinador vive o dilema de abrir a defesa e correr o risco de contra-ataques. Na dúvida, a equipe ainda não foi definida, e é provável que o mistério permaneça até momentos antes do jogo.

Na partida de quinta contra o Internacional, ficou claro que o meio-campo do Cori tem qualidade de sobra, mas faltava aproximação. Jackson e Tcheco, com características de armação, não chegaram ao ataque e isolaram Edu Sales e Marcel. Só houve transição entre meio e ataque quando Souza entrou, e Bonamigo reconhece isso. “O Coritiba perdeu aquele jogador de chegada, do jeito que o Lima e o Souza fazem”, confessa.

Por isso, o treinador coxa pensa em tirar Danilo da equipe e colocar Souza ou Lima – dcom mais chances para o primeiro. “Precisamos ganhar a partida”, resume Bonamigo. Assim, ele liberaria esse ?meia-atacante? da marcação, recuaria Tcheco e Jackson e contaria com a ajuda destes a Roberto Brum, que seria o único volante de ofício.

Na defesa, jogariam Reginaldo Nascimento e Odvan. “Eu senti que eles estiveram bem contra o Inter. Eu já não tenho mais aquela preocupação sobre a adaptação da equipe porque eles já mostram entrosamento no 4-4-2”, explica Bonamigo.