Na lanterna do Brasileirão, Silas tendia a ser o primeiro treinador a perder seu emprego no campeonato. Nesta quarta-feira, o técnico acertou a sua saída do Avaí, mas deixa o clube pela porta da frente. Evitando uma demissão, ele aceitou uma proposta ‘irrecusável’ do Al-Arabi, do Catar. O time catarinense agiu rápido e deve anunciar nas próximas horas a chegada de Alexandre Gallo para o cargo.

“A hora de sair é agora. Conversei com minha família, com o presidente (João Nilson ) Zunino e chegamos a um consenso de que o melhor é deixarmos o Avaí”, comentou Silas, ao anunciar sua saída em entrevista coletiva.

Antes, ele conversou com atletas e com a comissão técnica. “Se hoje estou deixando o clube, é graças ao desempenho do grupo do Avaí que chegou à semifinal da Copa do Brasil e despertou o interesse do Al-Arabi”, destacou Silas, que encerrou assim sua segunda passagem pelo clube.

Silas vai ao Catar para substituir Péricles Chamusca, treinador que chegou ao Avaí no começo de 2010, para a vaga aberta na ocasição com a saída de Silas, e que deixou o clube catarinense em julho passado, exatamente por conta de um convite irrecusável do Ai-Arabi.

O treinador deixa o clube na lanterna do Campeonato Brasileiro, com três derrotas em três rodadas. O clube já acertou com Alexandre Gallo, que estava comandando o Al Ain, dos Emirados Árabes. Em dezembro passado, após 10 dias treinando o então Grêmio Prudente, o treinador deixou o clube paulista alegando que não tinha como recusar a proposta do oriente.