Já virou rotina para o Real Madrid recorrer a Sergio Ramos em momentos difíceis e decisivos nos últimos anos, e nesta terça-feira não foi diferente. Depois de sair atrás do Napoli e ver a vaga para as quartas de final da Liga dos Campeões ficar ameaçada, os espanhóis contaram com seu “zagueiro-artilheiro” para virar o placar, vencer por 3 a 1 e confirmar a classificação em pleno Estádio San Paolo.

Não foram poucas as aparições de Sergio Ramos no ataque em momentos decisivos nos últimos anos. Nesta terça, ele marcou o primeiro gol do Real e cabeceou a bola que foi desviada por Mertens no segundo – posteriormente, a Uefa confirmou gol contra do belga. São nove gols para o zagueiro somente nesta temporada e 67 com a camisa madrilenha.

Apesar da vitória, o Real chegou a ter a classificação colocada em risco após um ótimo primeiro tempo do Napoli, que saiu na frente. Mas o time espanhol se aproveitou da vantagem obtida com o triunfo por 3 a 1 na ida, no Santiago Bernabéu, voltou mais calmo para a etapa final e definiu a virada com a estrela de seu capitão.

Os madrilenhos também chegaram à incrível marca de 47 partidas consecutivas com ao menos um gol marcado, prova do poderio ofensivo dos comandados de Zinedine Zidane. Embalado, o Real volta a campo no domingo para encarar o Betis, em casa, pelo Campeonato Espanhol. Já o Napoli tentará se recuperar ao receber o Crotone, no mesmo dia, pelo Italiano.

O JOGO – O início do Real, aliás, foi dentro da expectativa: dando campo ao adversário, que só chegava em finalizações de longe, e buscando os contra-ataques, mas sem grande perigo para ambos os lados. A melhor tentativa do Napoli no início aconteceu aos 13 minutos, em chute de muito longe de Insigne que Navas espalmou.

Mas na primeira bobeada da defesa, o Napoli mostrou que também tem seu artilheiro para os momentos decisivos. Aos 23 minutos, Insigne tocou para Hamsik, que deu ótima enfiada de primeira para Mertens. O belga aproveitou um mínimo espaço cedido por Pepe, dominou e finalizou cruzado, sem chance para Navas. Foi o 17.º gol do jogador nas últimas 16 partidas.

A vantagem italiana deixou o confronto mais aberto, e o Real quase empatou em seguida. Aos 28, Benzema arrancou pelo meio e deu passe na medida para Cristiano Ronaldo. Ele fez o mais difícil ao cortar Koulibaly e Reina com apenas um toque, mas com o gol livre, finalizou na trave.

Do outro lado, a resposta também foi imediata e quase fatal. Aos 36 minutos, Mertens foi mais esperto que a defesa do Real após dividida na intermediária, aproveitou a sobra na área e girou batendo cruzado, na trave direita de Navas.

A torcida se inflamou no intervalo e mostrou que confiava na classificação napolitana, mas levou um balde de água fria logo aos seis minutos, quando Sergio Ramos aproveitou escanteio cobrado da esquerda, subiu mais do que a defesa e finalizou para a rede.

Mais cinco minutos, e o capitão repetiu a dose. Desta vez, o escanteio veio da direita, e Sergio Ramos ainda contou com desvio de Mertens no meio do caminho para selar a virada. O segundo gol acabou de vez com qualquer sonho do Napoli, e o que se viu até o fim da partida foi uma sequência de toques de lado de ambas as equipes, apenas esperando o relógio passar. Nos acréscimos, Morata ainda aproveitou rebote de Reina para selar o placar.