Pelé deu mais um passo rumo à recuperação total de acordo com boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein na manhã desta sexta-feira. O Rei do Futebol, que vem recebendo tratamento com antibióticos desde o dia 24 de novembro, “não apresenta sinais de infecção” e tem “melhora progressiva do seu estado geral”.

“O paciente Edson Arantes do Nascimento (Pelé) apresenta boa evolução clínica com melhora progressiva de seu estado geral. Continua internado em unidade semi-intensiva”, registrou o boletim assinado pelos médicos Fabio Nasri e Marcelo Costa Batista. “[Ele] Continua com medicação antibiótica por via endovenosa e não apresenta sinais de infecção.”

Com esta boa recuperação, Pelé fica mais perto de receber alta, ainda que os médicos não deem prazo para a liberação. O ex-jogador fora internado no dia 24 por causa de uma infecção renal em uma consulta de rotina depois de ser submetido a uma operação para remover pedras do único rim que tem.

Nos últimos dias, os médicos já haviam informado que a infecção estava controlada, uma vez que os exames de sangue e de urina davam resultado negativo. Mas somente nesta sexta eles revelaram que o paciente de 74 anos está praticamente livre da infecção.

O novo boletim também confirma que as funções do rim de Pelé segue evoluindo, sem a necessidade de recorrer à hemodiálise, que ajuda a filtrar o sangue. O ex-atleta precisou do recurso na semana passada, quando chegou a apresentar “instabilidade clínica”, seu quadro mais grave desde a internação. “A função renal continua melhorando e apresenta estabilidade hemodinâmica e respiratória”, explicaram os médicos.

Sem os sinais de infecção e sem precisar da hemodiálise, Pelé tem boas chances de receber alta dos médicos nos próximos dias.