Bergisch Gladbach – A perda de Robinho para o jogo contra Gana, amanhã, em Dortmund, não significa apenas o desfalque de um bom jogador. Com a contusão do atacante, Carlos Alberto Parreira fica sem seu mais veloz atleta para o contra-ataque e vê bastante reduzida a possibilidade de mexer taticamente na equipe durante o confronto decisivo pelas oitavas-de-final.

Dizer que diminuem as chances de vitória diante da seleção africana talvez seja exercício de adivinhação.

Mas a inesperada ausência do craque do Real Madrid torna-se um grande problema para a comissão técnica. Não que ele seja insubstituível. Mas não há ninguém no grupo com características semelhantes.

José Luiz Runco, chefe do Departamento Médico, tratou de dar alguma esperança aos torcedores e disse, ontem, em Bergisch Gladbach, local de concentração do Brasil, que ainda não descarta Robinho para a partida de amanhã. Prefere esperar os exames de hoje. Por questões éticas.

Pessoas ligadas ao jogador garantem, no entanto, que ele está fora. ?Tenho 20 anos de futebol, não há como ele se recuperar a tempo por mais que seja apenas uma dor?, entregou Roberto Carlos. Esperava-se que Robinho estivesse melhor ontem, sem dores, mas não foi o que ocorreu. ?Nós o avaliamos antes do treino, ele teve melhora, mas ainda sente dor?, contou Runco.

A avaliação mais detalhada ficou para hoje. O jogador será submetido a exame de ressonância magnética e, dependendo do grau da lesão na coxa direita, poderá até ficar fora do restante da Copa.

Jogador não acredita no que está acontecendo

Bergisch Gladbach – Enquanto os colegas treinavam, observados por dezenas de repórteres do mundo todo e diversas câmeras, Robinho estava na piscina do Castelo Lerbach, local de concentração da seleção. Seria ótimo programa para aliviar o calor feito ontem em Bergisch Gladbach. Seria ótimo se o atacante estivesse na água por diversão. Mas Robinho teve de pular na piscina para fazer relaxamento da musculatura, acompanhado do fisioterapeuta Odir de Souza.

A contusão na coxa direita, sofrida no sábado ao chutar a bola a gol, o tirou do treino de ontem e do jogo de amanhã. E transformou-se no fato mais triste de sua carreira.

Decepcionado, Robinho conversou com os pais, Marina e Gilvan, a namorada, Vivian, e o empresário, Wagner Ribeiro, por telefone. E disse ?não acreditar que aquilo estivesse acontecendo?. Ainda mais às vésperas de um jogo decisivo de Copa do Mundo, no momento em que conquistava a posição de titular do time.

Sentiu-se ainda mais triste ontem do que no sábado, dia em que teve a lesão. Mesmo com as dores na perna direita na ocasião do incidente, o atleta achou que se recuperaria, que estaria melhor depois de uma boa noite de sono. Não foi, porém, o que ocorreu. Acordou ontem ainda com dores e percebeu estar sem condições de enfrentar Gana. ?Ele sente dor na hora de flexionar a perna direita?, detalhou José Luiz Runco, chefe do departamento médico da seleção.

Passou o domingo fazendo tratamento com gelo e exercícios em aparelhos, além do relaxamento na piscina. E, hoje, irá a uma clínica, provavelmente em Colônia – cerca de 20 minutos distante de Bergisch Gladbach -, para submeter-se a exame de ressonância magnética.

?Ele está chateado, muito abatido, principalmente por causa de um momento especial como esse da Copa do Mundo?, contou o volante Zé Roberto. ?Todos ficaram tristes. Neste momento, nós temos de dar força ao Robinho?, acrescentou Emerson.

Há pouco menos de um ano, o atacante de 22 anos deixou o Santos para assinar contrato com o Real Madrid, em conturbada negociação. Depois de três temporadas brilhantes no Brasil, onde foi bicampeão nacional e vice da Libertadores, Robinho chegou à Espanha cheio de prestígio. Não conseguiu, contudo, repetir o desempenho dos tempos de Santos em seu primeiro Campeonato Espanhol.

Os dirigentes do clube de Madrid apostam que, daqui para frente, mais experiente e adaptado, vá exibir seu verdadeiro talento. Uma boa participação na Copa seria fundamental para a carreira. E a grande chance tinha chegado. O jogador nascido em São Vicente seria titular contra Gana, pelas oitavas-de-final. Havia vencido a disputa com Adriano.

Agora, torce para que os exames de hoje não apontem nenhuma contusão séria.

Para, pelo menos, sonhar em disputar algum jogo decisivo até a final da Copa, se o Brasil, é claro, chegar até lá.