A Fifa fará uma nova vistoria na Arena na terça-feira, quando dará o veredicto final se o estádio será uma das sedes da Copa. No entanto, a entidade pode até encontrar as obras em ritmo acelerado, mas sem o valor final disso tudo. A reunião realizada ontem, na sede da Fomento Paraná, que contou com a presença de técnicos do banco e da Price Waterhouse, empresa de auditoria, teoricamente seria para a confirmação do orçamento final das obras, que gira entre R$ 319 milhões e R$ 330 milhões. No entanto, o que houve foi apenas a apresentação periódica do relatório de evolução da reforma. O mesmo relatório é encaminhado sempre para o Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR), Ministério Público e prefeitura.

Sobre a recomendação do TCE para a suspensão dos repasses do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), por conta da falta de transparência por parte da CAP/SA, a resposta da Fomento Paraná é que eles sempre cumprem as determinações e posições dos organismos de controle.

Em relação ao novo pedido feito ao BNDES, ainda não houve uma resposta e não há previsão para a liberação do dinheiro. A tendência é que quando as obras atingirem 95%, o BNDES libere a última parcela do terceiro contrato, no valor de R$ 6,5 milhões. Se isto acontecer, a Fomento Paraná irá até o TCE para passar a situação atual e o cronograma físico e financeiro da obra. Se o TCE der o aval, o dinheiro será liberado.

Enquanto isso, uma comitiva formada pelo coordenador estadual da Copa, Mário Celso Cunha, o secretário municipal da Copa, Reginaldo Cordeiro, o gerente de sede do COL/Fifa, Mark Pinheiro, e integrantes do Comitê Gestor Tripartite, visitou a Baixada, ontem à tarde. O objetivo foi vistoriar todos os pontos fiscalizados pelo engenheiro da Fifa, Charles Botta. ‘Setores que estavam com entulhos hoje são locais limpos e finalizados. O gramado já foi todo colocado, mais de quinze mil cadeiras estão prontas, a cobertura totalmente fechada e os vestiários tomando forma de maneira rápida’, garantiu Mário Celso. ‘Agora estão sendo atacados locais como vestiários, lanchonetes e iluminação. Muita coisa andou rápido’, complementou Reginaldo Cordeiro.

Na segunda, a comitiva estará no estádio novamente, antes da última vistoria de Charles Botta, na terça.