É uma daquelas tardes que podem ser decisivas para o restante da temporada. Sem oito jogadores que são ou foram titulares, o Coritiba enfrenta hoje o Paysandu, às 16h, no Estádio Olímpico do Mangueirão, em Belém. A série de ausências obriga o técnico Paulo Bonamigo a mudar a estrutura tática da equipe – e, por uma dessas coisas que só acontecem no futebol, a formação é a mais ofensiva do Cori na temporada.

“Isso acontece, e vai ser sempre assim”, comenta o treinador. Bonamigo fala sobre os desfalques que o Coritiba terão durante o Brasileiro. Mas nem ele, e nem mesmo o mais pessimista dos coxas esperava que uma onda de má sorte levasse sete jogadores a ficarem contundidos. Fernando, Ceará, Fabrício, Odvan, Adriano, Willians e Souza estão entregues ao departamento médico, e para completar Tcheco cumpre hoje o último jogo de suspensão.

Ao menos, Bonamigo teve uma boa notícia. Lima, que viajou ao Pará com dores na coxa esquerda, treinou normalmente e está escalado. Dessa forma, o Cori não apenas terá uma formação diferente, mudando do 3-5-2 para o 4-4-2. Terá uma equipe extremamente ofensiva, já que terá como quarto homem de meio-campo um atacante (Lima), que deverá jogar mais próximo de Marcel e Edu Sales que do armador Jackson.

Dessa forma, o Coritiba que enfrentará o Papão será um time eminentemente ofensivo. “Temos essa mentalidade ofensiva por causa dos jogadores que estão no clube”, justifica Bonamigo. Mesmo assim, é uma equipe bem diferente da que enfrentou o Vasco, domingo passado, com três zagueiros, dois volantes e Maurinho, lateral defensivo, como ala. A tendência de ataque do time anda animando até quem tem que ficar na defesa. “Quando tivermos a posse de bola, vamos para cima deles”, afirma Danilo.

Isso porque o Cori precisa de recuperação no campeonato. “Se nós queremos alguma coisa, precisamos conquistar pontos em todas as partidas”, diz Bonamigo. Mais ainda porque o retrospecto dentro do Couto Pereira é o menor dos últimos anos – sete pontos conquistados em quinze disputados. E para recuperar os pontos perdidos no Alto da Glória, o ideal é arrancar resultados fora de casa.

E é por isso que a partida desta tarde pode ser decisiva. Voltar de Belém com um empate ou uma vitória pode servir como arrancada para os próximos três jogos (Guarani, Goiás e Atlético). “Se vencermos, voltamos a encostar nas primeiras posições”, lembra Marcel. E vencer o Paysandu significa, no final das contas, a resposta afirmativa que o Coritiba ainda não conseguiu dar neste Brasileiro.

Darío Pereyra mexe no Papão

Belém –

Com alguns desfalques, o Paysandu enfrenta o Coritiba pressionado por sua torcida, que cobra do time a reabilitação no Campeonato Brasileiro. O jogo também pode provocar, em caso de derrota, a demissão do técnico Dario Pereyra, principalmente depois da eliminação na Libertadores.

Para a partida desta tarde, ele mexerá mais uma vez na defesa e no meio-de-campo. A dupla de zagueiros Jorginho e Tinho dará lugar a Sérgio e Gino. O meia Jobson será o substituto de Lecheva, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O goleiro Carlos Germano finalmente fará a sua estréia com a camisa do Paysandu, no lugar de Ronaldo.

CAMPEONATO BRASILEIRO
PAYSANDU X CORITIBA
Súmula
Local: Mangueirão (Belém-PA)
Horário: 16h
Árbitro: Jorge Fernando Rabelo (RJ)
Assistentes: Belmiro da Silva (BA) e Adriano Nemésio dos Santos (BA)

Paysandu: Carlos Germano; Wellington, Sérgio, Lima e Luís Fernando; Rogerinho, Vanderson, Jóbson e Wélber; Iarley e Róbson. Técnico: Darío Pereyra

Coritiba: Fernando Vizotto; Maurinho, Danilo, Edinho Baiano e Leandro; Reginaldo Nascimento, Roberto Brum, Jackson e Lima; Marcel e Edu Sales. Técnico: Paulo Bonamigo