O atacante Bruno Henrique, do Flamengo, foi eleito pela Conmebol o melhor jogador da Copa Libertadores deste ano e ganhou um anel como prêmio. O nome do jogador foi confirmado logo após a vitória rubro-negra sobre o River Plate por 2 a 1, no estádio Monumental, em Lima, no Peru. Apesar de não marcar na final, o jogador foi decisivo em várias partidas do mata-mata e terminou o torneio com cinco gols marcados e cinco assistências.

Um dos melhores jogadores do futebol nacional na atualidade, dono do título da Libertadores, perto de levar o Brasileirão e convocado por Tite para a seleção brasileira para os amistosos contra Estados Unidos e Colômbia, Bruno Henrique lembrou que no ano passado chegou a temer pelo fim da carreira. Ele correu o risco de perder a visão do olho direito após sofrer uma bolada quando defendia um jogo do Campeonato Paulista, contra o Linense, que causou cinco lesões.

“Foi uma lesão muito complicada, né? Só eu e minha família sabemos o que a gente passou e eu pensei que o Bruno não poderia voltar a jogar da melhor performance, a de 2017, mas eu tive o apoio dos meus amigos e da minha família, o melhor que eu poderia ter”, disse o jogador ao canal Fox Sports.

Aliviado, Bruno Henrique reforçou que a conquista deste sábado coroa uma fase especial de sua carreira: “Estou muito feliz por hoje, pelo momento, por estar coroando esse ano maravilhoso de 2019 com esse título maravilhoso.”

E, se o gol não veio, o atacante fez questão de destacar que o time sempre mostrou força. “É isso. Estar vestindo essa camisa, poder ajudar de alguma forma. Hoje eu, Gabriel, Arrascaeta e toda a equipe mostramos que nossa equipe forte.”