Conforme já estava previsto, a organização do Pipe Masters, última etapa do Circuito Mundial de Surfe, decidiu mais uma vez não realizar a competição nesta terça-feira porque o mar não apresentava boas condições para a disputa que pode dar o primeiro título mundial para o Brasil, com Gabriel Medina. A ondulação de norte continua atrapalhando a formação de tubos em Pipeline.

Dessa maneira, a janela para a realização da competição vai ficando mais curta, pois o prazo de término é até o dia 20 de dezembro. A organização não trabalha com a hipótese de prolongar a janela ou dar por encerrada a competição no momento que ela se encontra, pois isso daria o título de bandeja para Medina.

Pela análise das previsões para a semana, o mais provável é que o torneio volte na quinta-feira e seja encerrado no dia seguinte, mesmo não tendo Pipeline em condições perfeitas. Faltam 27 baterias para o final e tanto Medina quanto seus adversários Kelly Slater e Mick Fanning estão na terceira fase do torneio.