Mano Menezes ameaçou fazer muitas mudanças na seleção brasileira para enfrentar os Estados Unidos, pois dizia que queria aproveitar a oportunidade para testar vários jogadores. Mas parece ter mudado de ideia. Nesta terça-feira, o treinador comandou um treino no Fedex Field, em Washington, local da partida desta quarta, em que fez apenas duas modificações na equipe que começou a partida contra a Dinamarca, no sábado.

O atacante Neymar e o goleiro Rafael, do Santos, que nem foram à Alemanha porque dois dias antes do amistoso haviam disputado a duríssima partida do Santos contra o Vélez Sarsfield, pela Libertadores, jogarão no lugar de Lucas e Jefferson, respectivamente.

Na segunda-feira, dia do primeiro treino em Washington, Mano decidiu fazer uma atividade bem leve, usando apenas metade do gramado da Universidade Americana. Na terça, no entanto, foi diferente. Em campo inteiro, o treinador usou todo o gramado para dar um pouco mais de entrosamento a uma equipe que mostrou um futebol surpreendentemente bom contra a Dinamarca, mesmo sem ter seu melhor jogador, Neymar.

Depois de cerca de 20 minutos de treino coletivo, Mano fez seus jogadores treinarem cobranças de escanteio, nas quais o time reserva foi posicionado para atacar. O treinador tinha dois objetivos com esse trabalho: melhorar o desempenho de sua defesa nas jogadas de bola parada e afiar os contra-ataques, geralmente puxados por Neymar, o principal ponto de referência dos zagueiros quando a bola era afastada da área.