Conforme previsto, a seleção brasileira masculina de polo aquático atropelou a Venezuela no seu segundo compromisso nos Jogos Pan-Americanos. Nesta quarta-feira, a equipe treinada pelo canadense Ratko Rudic mostrou que está num patamar muito acima dos rivais sul-americanos para vencer por 22 a 2 pela segunda rodada do Grupo A.

Para se ter uma ideia da superioridade do Brasil na partida em Toronto, os brasileiros deram 37 arremessos a gol, contra apenas 14 dos venezuelanos – desses, apenas seis em direção ao gol.

Os goleiros venezuelanos nada podiam fazer. Carlos Suárez levou 12 gols no primeiro tempo. Adrian Granda, outros 13 no segundo. Dos 11 jogadores brasileiros de linha, só um não marcou gols: Bernardo Rocha. Os restantes todos balançaram as redes, com destaque para Adrian Delgado e Felipe Perrone, com quatro gols cada um. Josip Vrlic, Jonas Crivela e Paulo Salemi fizeram três cada.

O Brasil havia estreado na terça-feira com vitória por 11 a 9 sobre o Canadá e fecha a primeira fase contra o México, na quinta, às 17h08 pelo horário de Brasília. Os mexicanos só fizeram uma partida até agora: 9 a 9 contra a Venezuela. O Brasil tem tudo para dar mais um show e avançar em primeiro à semifinal.

O rival será o segundo do Grupo B. Cuba ou Argentina, que se enfrentam também nesta quinta-feira. Nesta quarta, os argentinos fizeram 21 a 8 no Equador, enquanto os cubanos levaram 21 a 4 dos EUA.

Entre as mulheres, o Brasil folgou no dia. Na quinta, a seleção abre a rodada, às 9h08, diante da Venezuela, rival que levou 15 a 4 do Canadá nesta tarde.