A seleção brasileira masculina de vôlei fechou invicta, neste domingo, a série de amistosos contra os Estados Unidos. Em novo confronto disputado em Uberlândia (MG), a equipe comandada pelo técnico Bernardinho venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/19 e 25/12.

Foi a quinta vitória do Brasil em cinco duelos disputados no País contra os norte-americanos, que só ganharam dois sets dos brasileiros na série de partidas. Bernardinho usou os amistosos para testar formações diferentes e promoveu a estreia de novas promessas do vôlei nacional, como Theo, Maurício e Sandro.

Após a partida deste domingo, Bernardinho comemorou o saldo positivo da sua equipe contra os Estados Unidos, mas lembrou que o adversário também não usou a sua força máxima, fato que o fez admitir que a série de vitórias foi ilusória para efeito de resultado.

“Não podemos nos iludir. Sabemos que estávamos com uma equipe não tão completa, assim como os norte-americanos. No entanto, esses cinco confrontos foram importantes para observarmos de perto jogadores que serão importantes nesse novo ciclo”, ressaltou Bernardinho.

Um dos novos integrantes deste ciclo da seleção brasileira é o líbero Mário Jr., que substituiu o titular Serginho, descartado dos confrontos contra os Estados Unidos para se recuperar de uma lesão nas costas. “Para mim, especialmente, esses amistosos foram importantíssimos. Eles serviram para eu ganhar mais experiência, que será importante no futuro. Foi bom também para que eu conseguisse mostrar para todos que podem contar comigo quando o melhor (líbero) do mundo não puder estar em quadra”, ressaltou Mário Jr.

RETORNO – A partida deste domingo marcou a volta à seleção do levantador Bruno, que não atuava há seis semanas por causa de uma fratura no punho, sofrida antes do início da disputa do Campeonato Sul-Americano. E, curiosamente, o retorno do filho de Bernardinho à seleção aconteceu justamente no dia do aniversário de sua mãe, a ex-jogadora de vôlei Vera Mossa.

“Foi maravilhoso. Poder voltar a atuar sem sentir dores e no dia do aniversário da minha mãe é especial. Estou muito feliz”, afirmou o levantador, que agora só voltará a defender a seleção brasileira em partidas oficiais em novembro, quando o Brasil disputará a Copa dos Campeões, no Japão.