Foi um pouco mais fácil que na partida de domingo. A seleção brasileira masculina de basquete venceu ontem a Nova Zelândia por 101 a 83, em Brasília, no segundo amistoso preparatório para o campeonato mundial que acontece no mês que vem, no Japão. O adversário, apesar dos elogios dos brasileiros, não é dos mais complicados, o que ficou evidente com o resultado – a diferença foi dois pontos maior que no final de semana (quando a partida terminou 105×89).

A seleção impôs seu ritmo desde o início do primeiro quarto. A equipe começou com a mesma formação do amistoso de domingo, no Rio de Janeiro – Marcelinho, Leandrinho, Guilherme, Anderson Varejão e Tiago Splitter. A intenção do técnico Lula Ferreira é forçar o entrosamento dos titulares – definidos após os cortes de Nenê Hilário e Rafael "Baby" Araújo.

Com maior qualidade, o Brasil abriu vantagem, chegando a colocar nove pontos no final do segundo quarto. Mas a desatenção no terceiro período fez a distância ser reduzida a quatro pontos – graças, principalmente, à atuação de Penney, que foi o cestinha do jogo com 28 pontos. No final da partida, a seleção embalou e aumentou a diferença. Na seleção, o destaque foi o armador Leandrinho, com 24 pontos.

O próximo jogo da série de quatro amistosos entre as duas seleções será nesta quinta-feira, em Rio Claro. Ambas se preparam para o mundial de agosto, no Japão. O Brasil está no grupo C, ao lado de Austrália, Grécia, Catar, Turquia e Lituânia. A Nova Zelândia está no B, junto com Alemanha, Japão, Angola, Panamá e Espanha.

Meninas recomeçam treinos hoje

Rio de Janeiro – A seleção brasileira adulta feminina de basquete reinicia amanhã, no ginásio do Paulistano, em São Paulo, os treinamentos para o 30.º Campeonato Sul-Americano do Paraguai, que será realizado de 1.º a 5 de agosto. Sexta-feira e sábado, Brasil e Chile disputam dois amistosos nos ginásios do Paulistano e do Pinheiros, respectivamente. O embarque para Assunção está marcado para segunda-feira, às 9h30, no Aeroporto Internacional de Guarulhos. O técnico Antonio Carlos Barbosa relacionou as seguintes jogadoras: Helen e Vivian (armadoras), Karen, Lílian, Micaela, Palmira, Sílvia Gustavo e Tayara (alas), Cíntia Santos, Êga, Érika e Kelly (pivôs).

Além dos amistosos contra o Chile e o 30.º Campeonato Sul-Americano no Paraguai, o Brasil irá disputar antes do mundial feminino, que será competido em setembro nas cidades de São Paulo e Barueri, dois amistosos com a China e a 2.ª Copa Eletrobrás, contra Canadá, China e Espanha.

Shawn Marion fora do mundial do Japão

Las Vegas (AE) – O treinador da seleção dos Estados Unidos de basquete masculino, Mike Krzyzewski, anunciou a dispensa dos alas Shawn Marion (Phoenix Suns), Adam Morrison (Charlotte Bobcats) e o armador Luke Ridnour (Seattle Supersonics). O comandante agora trabalha com 15 jogadores no grupo, mas terá que fazer o corte de mais três jogadores para a disputa do mundial do Japão, que começa a partir do dia 19 de agosto.

Shawn Marion, companheiro do brasileiro Leandrinho nos Suns, deixou a equipe por causa de uma lesão no joelho. Ele é um dos cinco jogadores que participaram da decepcionante campanha do "Dream Team" nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, quando a equipe ficou apenas com a medalha de bronze – a Argentina ganhou o ouro.

"Estou aqui pela experiência. Se não aconteceu de defender a seleção neste ano, terei mais duas temporadas para tentar. Quando eles me convocaram, fui avisado de que haveria muitos veteranos e que seria uma concorrência difícil", disse Ridnour.