A seleção brasileira feminina de basquete perdeu a sua primeira partida sob o comando do técnico Luiz Augusto Zanon. Na noite de segunda-feira, o Brasil foi derrotado por 97 a 47 pelo Atlanta Dreams, que se prepara para a disputa da WNBA, a liga norte-americana feminina de basquete. O primeiro tempo da partida, realizada na Philips Arena, em Atlanta, terminou com vitória da equipe da casa por 47 a 26. Zanon minimizou o tropeço por placar tão dilatado e avaliou que o momento é de construção do time, sem se preocupar tanto com os resultados.

“Como qualquer técnico queria ganhar, mas tive que me controlar porque esse não era o principal objetivo. Cheguei a ficar sensível, pois é um grupo que precisa de muito carinho e cuidado. Da minha parte, foi muita emoção defender o meu país em uma situação tão grandiosa como essa. Todos estão contentes e conscientes da importância de construir uma forte equipe para o Brasil”, disse.

Courtney Clements, do Atlanta Dreams, foi o a cestinha da partida com 18 pontos. O Brasil, com uma equipe bastante renovada, teve a pivô Clarissa como principal destaque, com 14 pontos, sete rebotes e duas assistências. Já Damiris terminou o jogo com 11 pontos, cinco rebotes e duas assistências. A partida não teve a presença da também pivô brasileira Érika, que não foi convocada, mas atua pelo time de Atlanta.

Zanon fez uma análise do jogo e disse que foi uma satisfação dirigir a seleção de basquete pela primeira vez. “Estou muito satisfeito com a oportunidade de participar desse momento do basquete. Enfrentamos uma equipe que tem uma forma de jogar bastante intensa e agressiva, e que é bem diferente do que as meninas praticam. Elas se mantiveram bem no primeiro tempo, mas na etapa final caíram de intensidade e o Atlanta veio forte”, afirmou.

A seleção brasileira feminina de basquete volta a entrar em quadra nesta quinta-feira, quando vai enfrentar o Washington Mystics, da ala Iziane. Zanon acredita que a equipe terá uma atuação melhor na capital dos Estados Unidos.

“Estamos com um elenco bastante jovem e que precisa evoluir ainda nos fundamentos e nas tomadas de decisões. Nosso objetivo é formar um time que cresça como um grupo coeso. Tenho certeza que no próximo jogo elas já estarão com um comportamento diferente. Estamos ainda avaliando o comportamento das jogadoras e não o resultado. Queremos desenvolver o perfil das meninas. E nesse sentido, a participação foi bastante positiva”, comentou.

Os principais compromissos do basquete feminino do Brasil nesta temporada são o Campeonato Sul-Americano, de 23 a 27 de julho, na Argentina, e a Copa América, de 23 a 29 de setembro, no México, que vai classificar os três primeiros colocados para a disputa do Mundial de 2014, marcado para a Turquia.