Os jogadores do São Paulo superaram no campo as conseqüências da demissão do técnico Oswaldo de Oliveira. Jogando no Morumbi, o Tricolor conseguiu uma importante vitória por 3 a 2 sobre o Figueirense, pela sétima rodada do campeonato brasileiro. O resultado foi definido apenas nos acréscimos, com um gol de Gustavo Nery. Com o resultado, o clube do Morumbi chega a 11 pontos, ainda bem atrás do líder Cruzeiro, que já está com 17.

Agora, mesmo se ainda não conseguir contratar um técnico, o São Paulo terá que pensar na Copa do Brasil. Na quarta-feira acontece a primeira partida contra o Goiás, pelas quartas-de-final da competição, e Roberto Rojas, que trabalhou como técnico ontem, pode ser mantido interinamente. Já o Figueirense joga apenas no próximo domingo. O adversário será o São Caetano, pelo Campeonato Brasileiro.

No começo da partida, o São Paulo criou duas grandes chances e deu a impressão de que venceria com facilidade. Na primeira, Ricardinho assustou o goleiro Edson Bastos com um toque de calcanhar por cima do gol. Em seguinda, foi a vez do goleiro Rogério Ceni acertar a trave do time catarinense, através de uma cobrança de falta da intermediária.

Mas a felicidade dos são-paulinos não foi adiante. Quatro minutos depois, o Figueirense abriu o marcador. O atacante Sandro Hiroshi fez uma grande jogada individual, driblando Adriano e Jean, e bateu com força no canto esquerdo. Inspirado, o ex-atacante do São Paulo quase marcou mais uma vez no minuto seguinte, mas a cabeçada foi defendida por Rogério Ceni.

O São Paulo sentiu a desvantagem. Até o intervalo, o Tricolor só chegou mais duas vezes ao gol adversário, em uma falta cobrada por Ricardinho e na finalização de perna esquerda de Kaká, que foram para fora. O empate só saiu aos 10 min do segundo tempo. Oportunista, o artilheiro Luís Fabiano foi mais rápido do que os zagueiros e completou o cruzamento de Kaká da direita.

Mas, quando todos no Morumbi pensavam que o São Paulo ia melhorar, a defesa novamente entregou. Aos 12 min, depois do cruzamento da direita, o lateral Leonardo escorregou e o meia Luiz Fernando bateu de primeira, sem chances para Rogério.

Mesmo com pouca técnica, a partir daí, o Tricolor mostrou muita raça no gramado. Assim, o prêmio veio nos minutos finais. Aos 37, Luís Fabiano empatou com um belo chute de perna esquerda. Nos acréscimos, Gustavo Nery aproveitou uma boa jogada pelo lado esquerdo e deu números finais ao marcador, definindo a vitória são-paulina.

São Paulo 3×2 Figueirense

São Paulo – Rogério; Leonardo, Jean, Gustavo Nery e Fabiano, Adriano, Júlio Baptista (Kléber), Souza (Aílton) e Ricardinho; Kaká e Luís Fabiano. Técnico: Roberto Rojas. Figueirense -Edson Bastos; Paulo Sérgio (Juninho), Márcio Goiano (Eloy), Cleber e André Luís; Jeovânio, Vágner Mancini, William e Luiz Fernando; Sandro Hiroshi (Oliveira) e Léo Macaé. Técnico: Vágner Benazzi. Gols: Sandro Hiroshi aos 14 1º tempo; Luís Fabiano, aos 10 e aos 35, Luiz Fernando, aos 12, Gustavo Nery, aos 46 2º tempo.